#got7 jaebeom Tumblr posts

  • xxtrabeomie
    22.06.2021 - 6 hours ago

    If Yugyeom Drops Another Live Performance, Music Video, Dance Video, or Photoshoot…..He’s Gonna Have To Go Head To Head With JB. 😂🤣

    I am not at liberty to decide soooo whoever wins gets my soul and the loser gets my heart. 🥲 I am not okay with this torture being displayed in these past 2 weeks. So I’m not asking Yugyeom to stop buuuut ummmm Mr. Papa JB Sir you might want to make an appearance. Please 🙂 I’m swooning sir…swooning. Where is Jinyoung when you need him?🤨👀

    #kim yugyeom #is making me question my life decisions #where is jinyoung when you need him #this is not a baby anymore #THIS IS A MAN #A MAN#got7#park jinyoung#lim jaebeom#kpop
    View Full
  • anonymousuno
    22.06.2021 - 10 hours ago

    Awkward

    Byeol doesn’t know how to react to Yugyeom’s confession

    “I—uhm, wow,” was all Byeol could say. How was she supposed to respond to one of her members telling her that they liked her? She was still trying to figure out if that’s what was even said or if she was just in a dream right now.

     Yugyeom was still staring at her looking mortified. “I—I’m going for a walk! A quick one! Bye!” He nearly vaulted to the door and jumped out. Byeol wouldn’t have put it past him to have vaulted out the window or something with how scared he looked.

    She didn’t mind that he ran away because she wanted to, too. She was still trying to process his words. It had been seven years since they’d been a group. Quite a few of them living together. Even longer if she counted their trainee days and when they all lived at the dorm.

     She was always around Yugyeom. They had trained together. They debuted together. They lived in the dorm together and even though they didn’t share a room in the dorm, they were always together. Her, him and Bam.

     Then he practically all but begged her to move in with him to an apartment when the members started leaving the dorm. She knew he didn’t really like to be alone when it came to moving out. He liked to be around people. It made him feel more comfortable.

     He had always told her that it was to cut costs. They wouldn’t have to pay as much rent and he’d at least be able to cook her ramen without burning it like she always did. Or without the noodles becoming soggy that they practically broke apart before reaching their mouth.

     But was that true? Had he really only wanted her to move in because he was nervous about being on his own like that? Because he wanted to cut costs? Or was it because of this supposed crush that he now had? Had he had back when they were first starting out?

     She had so many questions she wanted answered but now Yugyeom had run out the door for a ‘walk’ and she was sure he wasn’t coming back tonight. At least not until he was sure that she was fast asleep. But she needed to know. So, she called BamBam. He was the other one who Yugyeom was closest to so, he should know some of those answers, right?

     “Moon,” BamBam sing-songed into the receiver. “I miss you so much and now you’re calling me. It must be fate,” he teased.

     “Shut up! Crisis! SOS! Help!”

     She could practically feel BamBam’s face hardening. “What’s wrong? Where are you? Where’s Gyeom?”

     “I’m fine! Just surprised. Yugyeom went. . .out?” Byeol answered.

     “Why are you so distressed then?” BamBam asked, clearly confused.

     “He told me he has a crush on me,” Byeol said and she cringed a little. Saying it out loud herself made it real. Not that it wasn’t real, but real in a sense that she wasn’t dreaming and Yugyeom had really just told her that.

     “Oh, finally,” BamBam said. Byeol was confused as to why he sounded like this was no big deal. That this was just something they talked about in every day conversation.

     “Finally?! What do you mean finally?!” She screeched.

     “YAH! My ears! I have a comeback coming up, you know!” BamBam hissed into the phone. “THIS IS SERIOUS!” She shouted and he shouted through the phone again for her to shut up.

     “I don’t know why you’re so surprised,” he said, “It’s been pretty obvious he’s had a crush on you for years now.”

     “Y-years?” Byeol squeaked. BamBam only sighed, forgetting that he was talking to probably one of the most oblivious people he’s ever known in his life. “Yes, babo. Years. Lots of years.”

     “L-lots o-f y-years?” She stuttered and BamBam sighed again. “You’re really dense, you know? That kid has lovesick puppy eyes for you, man. He always has. We were all just waiting for him to finally say something.”

     “Wait, you all know?!” She asked in disbelief and he chuckled. “Yeah. I mean, I’m pretty sure we’ve all had a crush on you at some point in time. You’re literally the only girl we were around for more than five minutes at a time for a while. Guess Gyeom-ah’s just never went away.”

     Byeol’s mouth was hanging open in shock. They had all had a crush on her at some point? All seven of them?! That was news to her and now she could slightly see that yeah, maybe she was a little dense. Or a lot.

     “A-all of you?” She asked and BamBam groaned in frustration.

     “Moon, I love you and I really want to gush over this with you but if you’re going to repeat everything I say then I’m hanging up. I could be practicing.” He was only teasing and she knew that, but she was just in shock.

     She had no idea about any of this.

     “Look, I do need to practice, really. I’ll come over after and we can all hold hands and sing a song or something. It’s fine, really. Nothing to stress about. See you soon!”

     He hung up and Byeol only stared at the black screen of her phone. It might not be anything to stress about but they were all forgetting a key part to why this was stressful.

     She has a boyfriend.

    View Full
  • fuckyeahchoiyoungjae
    22.06.2021 - 11 hours ago

    [INFO] Youngjae & Jaebeom will be on The Star Mag July 2021 Issue (pictorial from previous issue)

    View Full
  • View Full
  • jysdef
    22.06.2021 - 19 hours ago

    how can he look so cute with a gun and fake blood on his face 😭

    View Full
  • defyeolx
    22.06.2021 - 22 hours ago

    How we met - Lim Jaebeom

    Ela, de coração partido, traída, de vestido preto e batom vermelho. Decidiu que por essa única noite ia ser uma menina má. Virou a taça de gin de uma vez só, ele viu. Ele, cansado depois de um show em um lugar perto, só queria tomar uma cerveja num canto de um bar e ir pra casa. Viu ela de longe escorada no bar e bebendo sozinha, resolveu não se aproximar, ela tinha uma aura estranha e ele não queria problemas. Sooyoung não se importava de estar sozinha nesse momento, na verdade preferia estar. Tinha se arrumado pra uma suposta surpresa pro canalha que agora ela chama de ex namorado e recebeu em troca um belo par de chifres ao encontrá-lo de conversinha doce com uma colega de trabalho dele. Ela não perdeu tempo discutindo, entrou e bateu a porta parando na frente da mesma esperando ser notada pelo casalzinho. A pobre coitada da garota não fazia ideia do que tava acontecendo ao ser empurrada pra longe pelo homem enquanto o mesmo tinha um olhar de puro desespero estampado em sua cara de pau. Sooyoung só queria isso, ser vista e que ele soubesse que ela não é feita de trouxa duas vezes. Assim que ele a viu, ela deu o seu melhor sorriso debochado e saiu batendo a porta da mesma forma. Torceu pra ele não ir atrás dela, ou ia acabar perdendo seu réu primário de forma odiosa e inútil. Por sorte ele só apareceu no seu campo de visão quando a mesma entrou em um taxi e estava indo embora. Jaebeom chegou no bar e percebeu uma pequena quantidade de pessoas no ambiente, uns na mesa de sinuca, outros em pequenos grupos conversando e rindo, uns no bar e ela. A mulher de cabelos longos que só de olhar de longe um arrepio lhe subiu pela espinha. Sentou em uma mesa no canto mais afastado, não podia arriscar ser reconhecido, pediu uma cerveja e aguardou, observando. O celular dela tocava sem parar, vibrando em cima do bar, ela ignorava a ligação todas as vezes. Começou a sua segunda taça de gin logo depois da cerveja dele chegar na mesa junto com alguns acompanhamentos, ele não ia demorar muito, ia terminar o que pediu e ir embora, e nesse tempo não pode deixar de observar ela. Ela parecia triste mas pelos olhares que ela lançava aos homens que se aproximavam ele percebeu que ela queria mesmo era ficar sozinha. Prestes a terminar sua cerveja, Jaebom vê um homem descabelado, gravata frouxa, de olhos arregalados atravessar bruscamente a porta do bar atraindo olhares para si, ela não moveu um músculo, como se não ligasse a mínima. O homem observa o ambiente até encontrar quem ele queria achar. Ela. Boa coisa não sai daí, pensou consigo. Ele se aproximou rápido dela e segurando em seu pulso começou a dizer várias coisas atropelando suas palavras, ela não se deu o trabalho de olhar pra ele, só puxou seu pulso pra si, levantou e estando no degrau mais alto do bar ficou do mesmo tamanho que o homem. Jaebeom observava de longe, sem coragem pra passar por eles pra chegar ao caixa e sair, ela dando o seu olhar mais frio e caracterizado na ficção como ice glaze e boss bitch, até ele se sentiu intimidado. Quando ela finalmente falou alguma coisa ele não conseguiu ouvir, ela falava firme e num tom que só o homem em sua frente conseguia ouvir, percebeu o cara engolir quando ela estendeu o dedo e batia repetidas vezes no peito do mesmo. Resolveu ir embora, se essa confusão se acalorasse podia acabar sendo descoberto. Quando se encaminhava para pagar sua conta percebeu outra mulher entrar no bar da mesma forma que o homem havia entrado, parecia até um déjà-vu. Jaebeom ficou no lugar que estava, não quis arriscar passar por eles. A mulher chorava e perguntava o que estava acontecendo e nenhum dos dois olha a pra ela, só Sooyoung encarava os dois de forma séria. Sooyoung resolveu não se exaltar. Ela não precisava disso e nem dele. Quando ele segurou seu pulso ela teve vontade de gritar mas não o fez, apenas levantou e com toda autoridade, que nunca soube que tinha, falou tudo que tinha pensado desde o momento que encontrou os dois, que não a procurasse, ela podia lidar com a separação mas não com o fato de ter sido traída, que era mais fácil ter

    pedido para terminar o relacionamento, o quanto ele foi egoísta e egocêntrico ao lidar com dois relacionamentos ao mesmo tempo, e foi nesse momento que a outra mulher entrou no bar. Sooyoung parou de falar e encarava os dois enquanto a mulher chorava perguntando o que aconteceu e o homem não tirava os olhos dela, meio chocado meio implorando. Jaebeom resolveu sair de uma vez. Era agora ou nunca. Ao passar por eles a mulher que chorava disse uma coisa que pela primeira vez na noite fez Sooyoung mudar a expressão, a fez dar uma gargalhada que mais parecia um riso de desespero. "Estou grávida". Jaebeom olhou na direção de Sooyoung que finalmente percebeu a presença dele, no momento em que os olhos dos dois se encontraram ele soube que ia se envolver na situação, não estava satisfeito com seu próprio comportamento mas não podia evitar, maneou a cabeça em direção a Sooyoung torcendo pra que ela percebesse o seu sinal. E aguardou. Sooyoung não conseguiu se conter com a súbita declaração da mulher. Então o canalha tinha feito até isso? Ela riu com vontade e desespero. Não sabia nem o que dizer. Nesse momento percebeu um homem alto, de cabelo longo e boné, de moletom preto e uma expressão preocupada a olhar, fazer um sinal com a cabeça e parar meio afastado deles. Não entendeu de primeira mas imaginou que fosse coisa da sua cabeça. O seu ex namorado que parecia estar em transe finalmente se deu conta do que a mulher tinha dito e a olhou completamente assustado. A mesma diz a Sooyoung que não faz ideia de quem ela seja e adoraria entender a situação. Sooyoung, decidida a ir embora pois já tiveram o suficiente pra uma noite, limpa a garganta e diz com um olhar suave à mulher "querida, sinto muito, você não merece um homem que trata mulheres dessa forma, tomara que você e sua criança fiquem bem". Reuniu seu casaco e sua bolsa pronta pra sair quando o homem a segura mais uma vez pelo braço, Sooyoung dessa vez o olha com raiva, a única emoção que ele merecia e diz "você não merece eles dois mas se você ainda tiver um pouco de decência, melhore, peça desculpas a ela e seja um pai pra essa criança. E nunca mais me toque." Puxando o braço de forma rude mesmo assim não conseguiu se livrar do aperto do homem, até que o homem de moletom aparece... Jaebeom observava tudo e se surpreendeu com a atitude da mulher de vestido preto. Não esperava essa reação da parte dela. Mas ao ver o homem segurá-la pelo braço, a impedindo de sair, seu modo protetor apareceu. Não ia interferir a menos que ela pedisse ou se o homem desse algum sinal de que passaria, mais ainda, dos limites. Ele observou o homem falar pela primeira vez "Sooyoung, espera, isso não acabou aqui". Sooyoung era o nome dela, pensou consigo. Sem desgrudar os olhos dela, observou por mais alguns segundos até que ela finalmente o olhou fazendo um movimento com os lábios. "Me ajuda". Sooyoung não tinha mais condições de lidar com a situação. Ela se segurou o tempo inteiro mas no momento em que a mulher disse estar grávida foi o fim pra si. Não que tivesse esperanças de reatar o relacionamento, mas saber que aquela criança cresceria com um pai como o seu, infiel, a machucou. Num momento em que desesperada olhou na direção da porta, desejando estar fora daquele lugar, seus olhos encontraram mais uma vez com o do homem de antes. Não teve outra reação a não ser pedir ajuda, nem sabia se ele poderia a ajudar, fez sem pensar. No momento que a voz grave de Jaebeom ecoou no meio deles o homem olhou para ele assustado. "Sooyoung, o que está acontecendo aqui?". Uma onda de alívio percorreu o corpo de Sooyoung ao sentir o aperto em seu braço diminuir. Rapidamente segurou na mão de Jaebeom o puxando pra longe dizendo que não era nada e pedindo pro homem não a procurar mais. Deixou mais dinheiro do que havia de pagar no caixa, sem se preocupar com o troco, só queria sair dali. Jaebeom fez o mesmo, sendo arrastado pra fora por uns bons metros até que a mesma parou e o encarou assustada. "Me desculpe, me desculpe... Se não fosse você eu não sei o que eu teria feito". Ela suspirava forte

    parecendo que finalmente se deu conta do que aconteceu. Jaebeom só ficou observando enquanto ela se recompunha, até que num, sobressalto ela pergunta "mas como você sabia meu nome? Você é algum stalker? De onde você me conhece?". Disse tudo tão rápido que ele mal entendeu, a encarando de forma curiosa. Ela repetiu "como você sabia meu nome?", ele deu um riso e finalmente respondeu "ele disse seu nome. Eu ouvi". Ela finalmente entendeu. Depois de uns bons minutos nos quais Sooyoung se recompôs da vontade de chorar e finalmente olhou de fato pro homem em sua frente. Ele parecia conhecido mas não sabia ao certo de onde ela o conhecia. Olhando ainda preocupada na direção do bar de onde saíram quis ir para o mais longe possível dali, olhou na direção de Jaebeom e o encontrou a olhando de forma atenta e talvez curioso? Ela não precisou dizer nada, ele mesmo sugeriu "você tá bem? Quer que eu chame um táxi?" mas Sooyoung não queria ficar sozinha agora, pelo menos não pelos próximos minutos, estava assustada após a atitude do ex-namorado no bar, e se ele ainda estivesse atrás dela? E se ele fosse à sua casa? Ela balança a cabeça em negação, pensando se deveria dizer o que pensou. Por fim num ímpeto de coragem ela diz "você quer ir comer alguma coisa, tomar uma garrafa de soju?". Devia estar louca, um homem que não conhecia, apesar de tê-la salvo, ela mal sabia seu nome... "Aliás, qual seu nome? Desculpa estar fazendo tantas perguntas, eu realmente não sei o que eu tô fazendo, me desculpa...". "Jaebeom, esse é meu nome. Vamos comer, conheço um lugar aqui perto que vende uma panqueca de cebolinha e de kimchi que vão te fazer bem" disse e estendeu a mão à frente do caminho indicando para que Sooyoung fosse. Os dois andaram lado a lado em silêncio por uns 5 minutos até uma loja pequena de um senhor que, ao vê-los entrar, sorriu vendo o homem. Jaebeom sorriu para o homem e pediu os dois tipos de panqueca, se dirigiu a Sooyoung e pediu para ela se sentar em uma mesa no canto enquanto ele ia a geladeira buscar o soju. Aquele lugar era de um tio de Jinyoung, seu companheiro de música, ele e os outro 6 homens iam lá constantemente, o único lugar onde podiam ir em segredo e comerem livremente sem toda a atenção que receberiam em um lugar comum. Sentou junto de Sooyoung na mesa que a mesma escolheu, o lugar já estava vazio pois era tarde da noite, provavelmente estava até fechado, serviu um copo pra ela e a observou beber sem dizer nada, não tinha o que falar, só a ouviria se ela quisesse falar. Sooyoung entrou no lugar depois de Jaebeom e achou estranho o lugar vazio mas mesmo assim ele foi recebido com um sorriso no rosto e teve seu pedido imediatamente anotado. Ele deve ser parente dele ou famoso, pensou consigo. Sentou numa mesa no canto como ele pediu e o observou ele se aproximar com o soju. Bebeu o que ele serviu e finalmente se sentiu minimamente segura, como se um peso saísse de seu ombro. Deixou algumas lágrimas cairem e as enxugou com o lenço de papel que ele entregou a ela. Ele não dizia nada, só encarava o lugar como se sentisse saudade de algo e as vezes a olhava. Sooyoung suspirou algumas vezes criando coragem para dizer algo mas nem ela mesma sabia o que queria dizer. As panquecas foram entregues a eles e o dono do lugar disse que ia se retirar e pediu a Jaebeom que ao sair, fechasse o lugar como de costume. Ela agradeceu e quando ia se servir percebeu Jaebeom servindo um pedaço a ela. Jaebeom não se sentia no direito de falar nada, apesar de querer ir pra casa, Sooyoung parecia indefesa e perdida, toda sua pose de horas antes no bar havia sumido, ela era só uma mulher magoada e precisando de um mínimo de conforto e ele seria esse conforto por enquanto. Quando ela finalmente começou a falar, depois de uns copos de soju e as taças de gin de antes, ele ouviu prontamente e fazia sons de incentivo e compreensão, ela parecia finalmente mais aliviada. Ele se sentiu bem por finalmente vê-la menos tensa do que estava. Ficaram por quase duas horas no lugar, ele conseguiu mudar o assunto da traição e falta de caráter do

    homem que tinha visto, do pai dela que havia feito a mesma coisa com sua família e conversaram sobre várias coisas, trabalho, comida, coisas que gostam de fazer, animais de estimação... Jaebeom não entendia como aquela mulher tinha sido tratada daquela forma. Sooyoung era divertida, apesar de estar meio bêbada, era carinhosa e percebeu isso só pela forma em que ela falava das pessoas que eram importantes pra ela, era muito inteligente, ela trabalhava em um laboratório químico coordenando uma pesquisa! Por Deus, essa mulher merecia muito mais do que ela teve. "Sinto muito por estar passando por isso comigo e não com alguém que de fato poderia te ajudar, ou com suas amigas onde vocês poderiam falar mal dos homens e atirar dardos em alvos com fotos dos homens que vocês odeiam, sei lá o que vocês mulheres fazem quando estão juntas..." e Sooyoung riu de verdade nesse momento. Ele achou encantador seu sorriso e se assustou consigo mesmo. "O que você acha que nós mulheres somos? Algum tipo de seita anti homem?" disse rindo da fala de Jaebeom. "Muito obrigada por ter feito tudo isso por mim, você não precisa se sentir mal por mim, só não faça o que eles fizeram...". Jaebeom acenou com a cabeça afirmando, e olhou para o celular e arregalou os olhos a fazendo olhar para o seu próprio celular e vendo a hora, quase 3 da manhã. "Melhor eu ir, eu já estou bem melhor e acredito que aquele homem não vai ousar aparecer na minha casa...", Jaebeom concordou e ao se levantar disse "vou chamar um táxi para você, vai demorar um pouco por causa da hora mas vou ficar aqui com você até chegar. Eu moro aqui perto então não se preocupe". Sooyoung observou ele juntar as coisas da mesa e levar para trás do balcão, ao terminar ele informa que o táxi estava próximo e chegou perto dela. "Me dá seu celular" ele pediu e Sooyoung meio sem entender entregou, "mande uma mensagem para esse número quando chegar em casa, está salvo com meu nome. Em consideração pelo que houve hoje, por favor não fale sobre mim e não dê esse número pra ninguém." Sooyoung acenou com a cabeça meio chocada e com olhos arregalados. Por quê ela daria o número dele pra alguém, e fez uma nota mental de pesquisar seu nome na Internet, sua curiosidade tinha sido ativada. Sooyoung entrou no táxi e foi embora, Jaebeom fechou o lugar e andou rapidamente pra casa, uns 3 quarteirões distante dali. Ao chegar em seu apartamento colocou comida para seus gatos, tomou banho e ao se deitar lembrou de Sooyoung e verificou se havia alguma mensagem. "Cheguei, obrigada por tudo e eu não vou contar" apareceu em sua tela. Sorriu e ajustou o despertador para 9 horas, tinha reunião de criação as 11 horas e esperava não estar cansado no dia seguinte, não demorou muito e dormiu. Largou os sapatos no canto da sala, a bolsa no sofá, pegou o celular e ao invés de abrir no aplicativo de mensagens foi direto pra Internet e escreveu o nome dele. O celular caiu de sua mão. Ela não acreditava que um cara que era um cantor famoso, produtor, líder do grupo GOT7 havia a ajudado. Sooyoung andou de um lado pro outro na sua sala sem saber o que fazer, desesperada pelo fato de ter chorado, ter ficado bêbada e falado de sua vida com um idol! Se recompôs e finalmente mandou a mensagem pra ele e encarou o celular por alguns minutos esperando por uma resposta. "É claro que ele não vai responder, se toca Sooyoung" falou sozinha e largou o celular na cama e foi tomar banho. Apagou assim que deitou na cama, não precisava acordar cedo e nem queria, ela não iria ao laboratório. Jaebeom estava em um impasse desde que acordara. Respondia a mensagem dela ou não? Alguma coisa nela prendeu sua atenção. Ele queria saber dela, se estava bem, se o maluco ex-namorado dela não tinha a procurado. Bambam havia passado pra buscá-lo e irem pra reunião e estava ficando incomodado com o amigo desbloqueando e bloqueando o celular. "Tá afim de quebrar esse botão aí? Posso ajudar" disse o mesmo. Jaebeom suspirou e guardou o aparelho no bolso do casaco mas ainda incomodado, se remexendo no banco do carona. Bambam estava se segurando pra

    não perguntar nada mas a inquietação do mais velho estava dando nos nervos. Num ímpeto, jogou o carro no acostamento, ligou o alerta e virou de lado "anda, fala. Você tá me deixando maluco" falou pra Jaebeom que agora estava com os olhos arregalados. Sooyoung acordou por volta de 10 horas da manhã sem saber exatamente onde estava. Tinha dormido tanto e numa situação tão estranha que o sono pareceu mais um grupo de kpop dançado nas suas costas. Deu um salto da cama ao pensar nisso. "KPOP! É ISSO!" pensou, lembrando do que tinha acontecido e pegou o celular pra checar se realmente não era só coisa da sua cabeça. Tava tudo lá. O número dele, o nome dele no campo de pesquisa na internet, sua mensagem pra ele e o sinal de visualizado. É óbvio que ele não ia responder, pensou pra se consolar. Precisava arrumar algo pra fazer pra distrair a mente, ou pensar nos acontecimentos da noite anterior ia deixá-la louca. Largou o celular de lado, prendeu o cabelo e foi direto pra cozinha fazer um café. Só assim podia começar seu dia. "Foi isso que aconteceu e agora eu tô igual um doido preocupado pensando se devo responder ou pelo menos perguntar se ela tá bem. É isso, enlouqueci de vez." disse depois de contar sem muitos detalhes o que havia acontecido, tirou o boné bagunçando o cabelo e colocando o boné de volta. Bambam que olhava atentamente com as sobrancelhas arqueadas estendeu a mão. "O que?" Jaebeom perguntou confuso, "Seu celular. Me dá. Até eu tô preocupado agora. Você devia ter mandado mensagem há pelo menos 3 horas atrás" Bambam continua com a mão estendida enquanto o outro o olha. O que ele nenhum deles sabia era que a preocupação de Jaebeom já era mais que só uma preocupação. Jaebeom estendeu o celular para o outro meio relutante e ficou observando o que ele fazia. Tá tudo bem? Ele não apareceu de novo, certo? Isso foi o que Bambam digitou e apertou em enviar sem perguntar se podia, deixando Jaebeom com um olhar desesperado no rosto. O que será que ela ia pensar disso, era uma das perguntas que rodava em sua cabeça. Jaebeom não teve tempo de olhar o celular durante as horas que duraram a reunião mas sua cabeça estava totalmente nele. E se ela respondeu e ele não viu? E se estivesse precisando de ajuda? E se ela tivesse ignorado ele??? Não conseguia mais se concentrar na reunião. Pediu uma pausa e todo mundo concordou, estavam há 2 horas sentados em uma mesa discutindo sobre o novo álbum do grupo. Ele não esperou muito e saiu porta a fora igual um foguete, deixando todos com uma interrogação na testa. Bambam saiu logo atrás dele de forma mais descontraída sem levantar suspeitas de todos. Quando alcançou Jaebeom viu ele soltar um suspiro se sentando na cadeira da cafeteria do local. Ele se aproximou e automaticamente ouviu uma resposta pra uma pergunta que nem chegou a fazer. "Ela respondeu. Ela tá bem e ele não apareceu de novo." Sentiu um alívio também e foi pedir dois americanos gelados com sanduíches. Quando Sooyoung viu a mensagem dele em seu celular já tinham se passado 1 hora que ele havia enviado. Andou de um lado para o outro pensando no que responder e no fim disse estou bem, ele não me contatou. Obrigada mais uma vez por tudo. E depois largou o celular na cama como se fosse alguma coisa quente em sua mão. Resolveu não esperar nenhuma resposta imediata e continuar faxinando porquê isso a mantinha ocupada e assim não cometeria erros com o famoso Lim Jaebeom. As 13hs enquanto almoçava uma notificação chamou sua atenção e a mesma olhou o celular enquanto mastigava, tinha realmente esquecido do celular. Santa faxina! Fico feliz em saber. Se ele aparecer contate a policia imediatamente. Jaebeom digitou isso com a ajuda de Bambam e enviou sem pensar muito. Riu de si mesmo. Não estava se reconhecendo. Uma mulher que mal conhecia estava deixando ele parecendo um bobo. Bambam percebeu a inquietação do mais velho mas guardou pra si, pelo menos por enquanto, havia quase um ano que viu Jaebeom sair de um relacionamento muito difícil e desde então não se envolvia com ninguém, até casos de uma noite eram raros ou

    pelo menos ele não sabia de tantos. Sooyoung poderia ser um problema com toda essa situação com o ex dela, mas ele também estava disposto a ajudar depois de presenciar as reações de Jaebeom. Depois ele poderia zoar a vontade o mais velho junto com Yugyeom e Jackson... Duas semanas se passaram até que Jaebeom, depois de todos os meninos ficarem sabendo da história e com muita insistência dos mesmos, chamasse Sooyoung pra sair. Não tecnicamente sair. Eles iam no restaurante do tio de Jinyoung, onde eles conversaram pela primeira vez. Jaebeom ainda estava muito receoso mas depois de conversar bastante com Jinyoung seu nervosismo diminuiu um pouco, se permitindo apreciar o momento com ela. Sooyoung aceitou bem rápido a proposta do homem, a mesma estava quase tomando a iniciativa de chamá-lo mas o medo por ele ser um idol era maior... Ao longo dessas duas semanas eles conversaram sobre várias coisas, depois das mensagens que Bambam ajudou a enviar a conversa fluiu mais facilmente e inconscientemente Jaebeom queria continuar a conversar. Ele estava feliz por ter com quem falar, alguém longe do mundo que ele vivia. Sooyoung também gostou de continuar a conversa, ele era um cara muito tranquilo e sempre parecia se interessar por qualquer coisa que ela dissesse. Dias antes do encontro eles passaram a conversar por ligação. Sooyoung tomou a iniciativa. Ela estava no laboratório sozinha depois do expediente terminando relatórios de uma pesquisa e Jaebeom havia respondido sua mensagem. Ela não pensou muito e digitou eu tô no laboratório fazendo um relatório quer conversar por ligação ou vai te atrapalhar? Jaebeom tomou um susto e sentiu um frio na barriga, pensou por uns 10 segundos com o dedo em cima da tela pronta pra ligar pra Sooyoung e ligou. Estava no estúdio sozinho e já passava de oito da noite. Ligou e no 2 toque ela atendeu parecendo meio eufórica, ele achou engraçado porquê estaria da mesma forma se tivesse dito alguma coisa primeiro. Eles conversaram por um longo tempo, ela por vezes pedindo silêncio enquanto digitava alguma informação mais difícil no relatório e ele sorria e continuava seu trabalho na música também, que tinha sido completamente esquecida, depois ele até mostrou um pedacinho pra ela. Pediram comida, por insistência do mesmo pra que ela comesse pois já era tarde, e jantaram juntos pelo telefone. Sooyoung riu sozinha por imaginar que esse era o primeiro encontro mais diferente que tinha ido. No fim ela desligou o telefone somente ao entrar no táxi pra casa, por insistência dele, e enviou uma mensagem avisando que tinha chegado bem. Ele respondeu chamando ela pra sair no dia seguinte depois do trabalho dela, ele mesmo iria buscá-la. Ela aceitou e desejou boa noite com um sorriso que infelizmente Jaebeom não podia ver no momento. Três meses se passaram até que finalmente Jaebeom a perguntou se ela estaria disposta a ser sua namorada. Os dois já tinham conversado diversas vezes sobre o assunto, Sooyoung até chegou a conhecer Youngjae e Bambam que estavam em um dos encontros no restaurante do tio de Jinyoung, ela sabia das dificuldades que enfrentaria por ser namorada de um idol mundialmente famoso, a ausência dele em época de turnê, os encontros escondidos, o possível hate... Ela disse sim. Ela já tinha pensado nisso tudo. Mas valia a pena, por ele, pelos dois. Nenhum dos dois entendia bem como a relação deles era tão boa, obviamente tinham diferenças entre eles mas o jeito que ele respeitava as opiniões dela e ela respeitava as dele era o que motivava eles, os dois sabiam da importância dos seus trabalhos, suas conversas eram sinceras, até nas coisas mais bobas os dois se entendiam, os beijos que trocaram encaixavam indo da calma e carinho pro desejo e paixão em segundos, por mais clichê que fosse e eles sabiam disso, até na cama os dois se combinavam sempre dialogando e respeitando os limites um do outro. Jaebeom se surpreendeu com a velocidade da resposta positiva de Sooyoung. Ele tinha pensado muito antes de perguntar e ela também havia pensado mesmo sem saber se um dia de fato fosse ouvir

    essa proposta. Os dois haviam resolvido dar uma chance ao amor. Chega de relacionamentos sofridos, pesados, dolorosos. Um via no outro a leveza, a alegria e energia de compartilharem suas vidas. Não tinham por quê esperar. Os dois estavam no estúdio de Jaebeom sentados um do lado do outro segurando as mãos e ele não perdeu tempo a tomando em um beijo calmo entre sorrisos dos dois. Suas mãos subiram até o rosto de Sooyoung segurando seu rosto pequeno entre as mesmas e encostando seus lábios várias e várias vezes enquanto sorriam. Seus lábios se encaixaram e Jaebeom já mais sério e envolvido puxou o labio inferior de Sooyoung entre os seus e voltou em seguida pedindo passagem com sua língua. Sooyoung arfou ao sentir os beijos passarem de sua boca para sua bochecha e em seguida seu pescoço, se arrepiando com o contato do ar condicionado na trilha quente que ia sendo deixada por Jaebeom. Antes mesmo de perceber Jaebeom já estava por cima de Sooyoung no sofá do estúdio onde passaram o resto da noite... "E foi assim que a gente se conheceu, Yugyeom... Satisfeito?" disse Sooyoung sentada nas pernas de Jaebeom em uma das cadeiras do estúdio enquanto o mesmo abraçava sua cintura e distribuía beijinhos pelo seu braço. Jaebeom riu da mudança de expressão no rosto do maknae conforme se aproximava o fim da narração, não tão detalhada, de Sooyoung, ele foi de uma criancinha animada e curiosa à nojo olhando o sofá onde estava sentado. "Ah que nojo, vocês podiam ter me avisado que transam nesse sofá... Eu amo vocês mas não tanto..." Yugyeom disse se levantando. "Você queria que eu grudasse um post it em todas as superfícies que um casal saudável como a gente transou?" Jaebeom disse com um sorriso de lado e levando um tapinha e uma risada sem graça de Sooyoung. Yugyeom que já estava em pé fez outra cara de nojo "eu sempre digo que vocês são lindos, meus pais mas olha foi muita informação, eu não precisava disso tudo sabe? Eu só queria ouvir direito como foi que vocês se conheceram... Agora eu vou embora porquê preciso tomar um banho pra me limpar dessa sem vergonhisse de vocês..." disse saindo pela porta ouvindo uma gargalhada de Sooyoung e um "até parece que não transa" de Jaebeom. Os dois estavam felizes e juntos há um ano e não podiam desejar outra coisa pra si.

    _____________________________________________

    Talvez eu traduza pra inglês em algum momento...

    Todos os direitos reservados. Não copie/reposte.

    All rights reserved. Do not copy/repost.

    View Full
  • ljinki
    21.06.2021 - 1 day ago
    slowly by 1 degree, it’s getting worse.
    #jaebeom#jayb#got7#got7gif#got7edit#1 degree#*#my gifs #and now for the masterpiece of spinning top ......
    View Full
  • kboyzworld
    21.06.2021 - 1 day ago

    Well hello kids. I like mans and this account is only about mans. Shall we begin? — @kboyzworld

    Yugyeom for marie claire

    View Full
  • got7ent
    21.06.2021 - 1 day ago

    Jay B for THE STAR Magazine

    View Full
  • got7ent
    21.06.2021 - 1 day ago

    Jay B for THE STAR Magazine

    View Full
  • kpoppwriter
    21.06.2021 - 1 day ago
    View Full
  • herwonderland7
    21.06.2021 - 1 day ago

    CHAPTER 5 ║ DISCOVERY OF CHAOS

    “What the heck is that?”

    SUMMARY ║ Aera had unleashed the power of chaos, not knowing others were affected too, especially the royal household of Morian and Neo.

    CHARACTERS ║ Princess Riana Aera/Princess Diana, Grandma Kim, Lim Jaebeom (Morian Kingdom), Park Jinyoung (Morian Kingdom), Lee Haechan (Neo Kingdom), Na Jaemin (Neo Kingdom)

    WARNING’S/AUTHOR’S NOTE ║ none (i think).I think you guys know who Queen Aerina was mentioning about previously with ‘them’ being captured!

    GENRE ║ fantasy, got7!as!princes, got7!as!werewolves, got7!royalty, nct!prince, nct!royalty

    "Attached to this note is the pattern you are supposed to embody. Kindly follow this pattern and embody it on the right side of each suit. The colors would be golden and black. Thank you.”

    “Whoever received these seven suits, you should be lucky that you are the first customer to be done by me. Aera. Not Princess Diana.” 

    Aera whispered to herself as she was neatly putting the expensive suits each one in the respective clothes cover. 

    It was weird as they were labelled with letters.

    TM-LJ-WJ-PJ-CY-BB-KY.

    Shrugging to the letters while carrying all the suit by herself, Aera made way out of her workroom as she went to the main floor to meet Grandma Kim.

    “Princess! What a coincidence! I was just about to visit you in your workroom!” The elderly called.

    “Not this time, Grandma! I have to report to Zen regarding these suits! I have completed all seven of them!” Aera exclaimed proudly, while gesturing the covers on her arm.

    “About that, Zen informed me, to tell you that today's arrangement has been cancelled.” 

    Aera tilted her head in confusion.

    “Oh. Did something happen?” 

    “Zen had to go to one of our neighboring kingdoms as they had an issue that needed us as a representative. Your mother is busy with her work here, don’t get me started on yourself. I know you are going to offer yourself but remember whose figure you are in.”

    Aera was about to cut the elderly off but she already knew her thinking, as Aera could only pout - realizing her situation.

    “....Yeah.. You’re right.”

    Grandma Kim chuckled at the princess’s disappointed face. 

    “Well, since you are free for the rest of the evening, let’s have a one to one talk with your Grandma.” The elderly suddenly sweet talked to Aera, causing the younger one to frown immediately.

    “How strange. Why all of a sudden?”

    “You said you wanted to talk! This isn’t a talk! This is a duel!”

    There stood Aera and Grandma Kim in their back garden that was the size of a field, far opposite from each other, with Aera looking very confused while Grandma Kim was smirking widely towards the princess.

    Grandma Kim out of a sudden had asked Aera for a challenge to fight each other, out of nowhere.

    “You said you wanted to use magic. This is your chance.”

    “...You said I can’t, and there are royal servants a-around.” Aera answered hesitantly, seeing royal servants walking here and there in a hurry as they courtesy to both Aera and Grandma Kim when they passed them.

    “That’s not a good excuse.”

    “That wasn’t an excuse at all.” 

    Grandma Kim’s face slowly fell to an expression which Aera hasn’t seen in awhile, a face that was so serious that Aera had gone worried as her surroundings went cold in a second.

    In Aera’s eyes, her sight turned into a slow motion with Grandma Kim’s stick slowly hitting the ground.

    It was as if the time was slowly moving.

    Because of Aera’s instinct, her arms had already raised slightly, not realizing what she had done.

    When time had gone to its original pace, Aera let out two red orbs from her own hands as it aimed towards Grandma Kim.

    “No!” 

    Before Aera could stop herself, it was already coming its way towards the elderly but it seems Grandma Kim was stronger than Aera thought.

    “Grandma!” Aera yelled as she ran her way towards the elderly who was on the floor, laying on the ground.

    “Oh my god. I-I didn’t mean to. Grandma! Wake up! Please! Don’t die on—

    Aera was being cut off by feeling a huge throbbing pain right at the back of her head.

    She turned around to see a floating wooden stick.

    There was a soft sigh coming from the front, and Aera knew whose sigh was it from as she snapped her head towards the front.

    “.....I shouldn’t have done that. You are stronger than what Aerina and I had thought.”

    GAE AERA

    “So that is it, chaos magic.”

    I stared at Grandma Kim as she was holding onto a book that had weird shapes on it.

    It was like a spell book, but it is far way more darker and more powerful.

    I can feel it, even from not touching it.

    Grandma Kim glanced towards me, to see my reaction.

    “I am not touching that thing! It looked like it hurt from touching it!”

    “Well, use magic to use it! Here! You gonna need this book in the future, princess.” 

    Sighing at Grandma Kim’s honest answer, I sighed loudly while glancing towards the elderly who was pushing the book to me with a frown, before staring at the book, as I began to use my hands.

    With just raising my finger slightly, the book that was in Grandma Kim’s grip, somehow loosen itself as it was floating towards me - as it placed itself right in front of me.

    My eyes began fixated towards the book and it began to flip its front page.

    Not realizing that I was actually reading it, as it began to flip its pages one by one while I absorbed all the information on my hand.

    But soon I got distracted by multiple voices, it was more like whispers, in my head, which caused me to close my eyes.

    “Queen Eraena.”

    My head turned slightly to hear the name.

    “The hunt has begun.”

    Hunt? W\

    “They are being captured.”

    Who is being captured?

    I had to turn my head in different motions to hear clearly and loudly since the voices were quiet.

    “She wants revenge and once she has hers. Once she has the boy, once she has all the kingdoms’ valuable objects, everything will become bloody, just like how she had killed thousands of people.”

    My eyes opened in one shot at the same time the book of chaos fell in a thud.

    It’s magic was slowly sleeping.

    “Aera? Your eyes.. They are glowing in red.” Grandma Kim stated.

    Slowly turning towards her, I tilt my head slightly.

    “The hunt has begun. What does that mean, Grandma Kim?”

    Rushed footsteps coming from the two princes while guards were by both of their sides as they reached a room.

    A guard who was in-charge of keeping an eye on the room bowed towards the two princes.

    “Prince Jaebeom, Prince Jinyoung. It moved again but this time, it was moving aggressively.” The guard stated, as the two princes glance towards each other before nodding towards the guard.

    “Leave us.” Jaebeom instructed the guards as all of them left him and Jinyoung.

    Once the coast was clear, Jinyoung opened the door of the memorial room, where all the late princess’s Aera items were being placed.

    They went straight to the middle of the room, as a sword that belonged to King Morian, that was passed down to the late princess, was being attached to the wall as a display.

    Jinyoung glanced towards the sword, seeing slight scratches on the wall from the stronghold of the frame.

    “Do you think this is the Red Queen’s doing?” Jinyoung whispered towards Jaebeom as the older one too was staring at the sword.

    “I don’t think so. She doesn’t know the full secret to her own magic. Grandma Kim has the secret.” Jaebeom answered.

    He was about to continue when the sword started to move again, but this time, there were red lights floating around the frame.

    But strangely, the red lights were starting form an orb.

    Both of them could sense the strong energy.

    Jaebeom and Jinyoung were startled as they took a few steps back.

    “What the heck is that?” Jinyoung muttered under his breath. 

    He was already in his position, his hand was ready to take his sword that was attached to his hips when the red energy started to go towards them.

    But they disappeared when it came in contact with their chest.

    Jaebeom felt weird, he definitely felt an energy but something is blocking him.

    Jinyoung on the other hand felt strangely sentimental, he couldn’t tell what it was.

    It was as if the red energy was informing them about something.

    Jinyoung turned towards Jaebeom.

    “We have to inform the others regarding this, because this could lead to something bad or a miracle.”

    “Shouldn’t we inform father and mother or at least our older brothers?”

    “I’m older than you!”

    “I meant someone more older than us!”

    “Are y—

    Haechan’s words were cut off with more sound rattling coming from the ancient looking sword, causing him to hide behind Jaemin.

    They were making their way to the opposite stairs to meet their other brothers when a sword that belonged to their mother’s close friends started to move by itself out of a sudden when they walked passed it.

    The Neo brothers were being told that the sword protects their kingdom from all evil and one who possessed evil powers aren’t able to come into the kingdom and their castle.

    Jaemin remembered the words his mother, Queen Rosabeth, told him at the end of their history lesson since she was in-charge of teaching her sons.

    “.....This is scary but what if the sword moves by itself, mother?”

    “Well, there are two reasons. First, it’s either trying to warn us or it senses its owner’s powers that makes it want to return back to them.”

    Jaemin gasps slightly. “Haechan, remember when Johnny told us the sword moves by itself when Taeyong was captured?” He whispered to Haechan.

    “Yeah, but if you’re going to ask me if they managed to get him and the others by now, then no.” Haechan muttered, his eyes still onto the sword that was moving rather slowly.

    Out of a sudden, the sword suddenly stopped moving.

    They waited for a few minutes, before Jaemin decided to take a step forward.

    “Don’t get too close, Jaemin!” Haechan hissed but Jaemin was drawn to the sword, it was as if he could feel an energy that was radiating from the sword.

    Jaemin was about to touch the sword when red lights started to form around the sword.

    Immediately, Jaemin was being pulled back by Haechan as they were shielding each other from whatever they were facing but instead, the red light formed an orb.

    It was more like a symbol for them.

    Haechan and Jaemin looked towards each other, knowing that they were in big trouble although they did know what and where the red energy came from.

    “Mother!”

    𝐩𝐫𝐞𝐯𝐢𝐨𝐮𝐬 𝐜𝐡𝐚𝐩𝐭𝐞𝐫 ⤄ 𝒏𝒆𝒙𝒕 𝒄𝒉𝒂𝒑𝒕𝒆𝒓

    𝐦𝐚𝐬𝐭𝐞𝐫𝐥𝐢𝐬𝐭

    View Full
  • onedirecton
    20.06.2021 - 2 days ago
    #jaebeom#got7#jaebeomedit#got7edit#tw flashing #okay this is just catching dust in my drafts so where u go <3
    View Full
  • as-black-as-a-lover
    20.06.2021 - 2 days ago

    Happy Father's Day to my Daddy 👀🤫

    View Full
  • View Full
  • honeyros-e
    20.06.2021 - 2 days ago

    jackson: i tried to order a bts meal with vbucks and the cashier sicked his dalmatians on my aging mother

    View Full
  • birbdae
    20.06.2021 - 2 days ago

    You’re A Spi-Dear

    Pairing: platonic (or not up to u lol) Jaebeom x Jackson x Yugyeom

    Word Count: 655

    Genre: Crack

    Summary: Spiders do be gross sometimes (all the time in my amazing opinion/fact)

    Warnings: Def cursing but i thiiiiiiink thats it lol

    “Yugyeomie,” Jackson can be heard calling across the hall of the apartment, and Yugyeom sticks his head around the corner of the kitchen.

    “Hyung, I’m making lunch,” he whines, but Jackson just calls him again. “Whaaat?”

    Jackson scoffs loudly enough for Yugyeom to hear. “Come on, there’s a big spider here, Gyeomie, can’t you kill it for your hyung?”

    Yugyeom sighs and the plastic tin containing the leftover tteok (you didn’t think he was actually going to cook, were you?) clatters to the counter. “Fine,” he grumbles under his breath, stomping his way into the bathroom where Jackson waits. “Where is it?”

    Jackson pulls back the shower curtain and Yugyeom can feel a shiver run up and down his spine. That spider was fucking huge, Yugyeom didn’t want to deal with it. But he doesn’t want to be a coward in front of Jackson. “Ah, hyung, you can’t seriously be scared of this spider. Hyung, it’s not even that big.”

    Jackson whines and tugs on Yugyeom’s arm. “Then just kill it, Gyeomie, I don’t like it. It’s so big.” The spider twitches and Jackson screams, his fingers digging into Yugyeom’s bare arm.

    “Hyung, let go, that hurts,” Yugyeom groans, shaking off Jackson’s hands. “Are you a coward or something? Just kill it. Or like, put it in a dish and throw it out.”

    Jackson pouts. “I’m not a coward!” How brave. Jackson puts one foot on the edge of the tub, the spider twitches, and he careens out of the bathroom and straight into the hallway wall. Yugyeom would laugh but he knows for sure he would have done the same. He may be tall and broad, but spiders are really fucking creepy.

    Jackson glares at him while still attached to the wall. “Well? Kill it then, Yugyeom!” Yugyeom swallows almost audibly. He takes a tissue, steps near the tub, and the spider scuttles to the other side of the tub.

    Yugyeom’s not very proud of how he reacted, and he knows that he will never live it down. He shrieks, slipping on the wet mat and lands with his elbow hitting the side of the sink and his knees smacking the toilet seat that was left up (Jinyoung, probably). He can hear Jackson cackling at him from in the hall. What a hypocrite. At least Yugyeom didn’t laugh at his older friend.

    “Screw you, Jackson!” Yugyeom exclaims, “Just go fucking kill it yourself if you’re not scared!” Jackson’s eyes widen, assuming a face of someone betrayed.

    He steps away from the wall for the first time, pointer finger raised in a scolding pose. “Don’t talk to your elders like that Kim Yugyeom! Just kill the spider!”

    “That’s right, you’re the hyung! Act like it, Jackson hyung!” Yugyeom yells back. “I don’t wanna kill the spider! I wanna eat!”

    “Well I want to eat too! You can’t be so selfish, Yugyeom!” Jackson glares with all the intensity of the plant Youngjae gave to him. “Just kill the thing and get on with life!”

    The two are so caught up in their arguing match that they don’t hear the front door open and footsteps go down the hallway. “What the hell are you two arguing for?” Jaebeom stands with his arms crossed and both Jackson and Yugyeom see an opportunity.

    “Hyung-” “Jaebeommie hyung-” “There’s a fucking huge-” “Language, Yugyeomie!” “I’m literally twenty-three!” “Spider first, age next!” “There’s a-”

    Jaebeom raises his hands. “Shut up, both of you. Now, Yugyeom. You go first. What is going on?”

    “Not fair!” Jackson protests, “I want to go first! Jaebeomie hyung, what is this favouritism?” Jaebeom’s eye twitches. Share an apartment with six other boys, it’ll be fun, they said.

    “Screw you!” Yugyeom shoves Jackson. “Hyung said I can go first! Hyung, there’s a big spider in the bathroom, can you kill it?”

    Jaebeom can already feel a headache coming on. He groans and debates giving everyone up for adoption.

    View Full