#liberdadeliteraria Tumblr posts

  • cafe-com-leis
    12.05.2021 - 5 hours ago

    É estranho, mas constantemente eu tenho a sensação de estar no lugar errado, sentindo que onde estou não é minha área de verdade e tivesse sempre algo que não encaixa. O problema é que não sei onde eu deveria estar, ando um pouco perdido.

    #usem a tag sonhandoseusonho em suas novas autorias #use a tag liberdadeliteraria em suas autorias #autorias#projetoautorias#pequenosescritores
    View Full
  • kannyh8
    12.05.2021 - 6 hours ago

    as pessoas realmente não sabem o que é o amor, acham que ligamos pra aparência. mas na verdade estamos focados em achar alguém que nos ame de verdade a cada tempestade!

    View Full
  • afogueada
    12.05.2021 - 11 hours ago

    Presente

    Como pode um ser vazio

    Em meio a inércia

    De ideias, pensamentos

    Pisoteando a maldade

    Trazendo de volta a luz

    Abrandando a dor

    Acalmando a tempestade

    Expulsando a calamidade

    Preencher-se de amor

    Cercando-se de sorrisos

    Almas honestas, acolhedoras

    E intensificando positividade

    O fim do passado

    Que é início do novo

    Projetando para o futuro

    Abandonando a vontade

    De mudar o que se foi

    Fitando os olhos no agora

    Amando sem medidas

    E reescrevendo a história

    Afogueada

    View Full
  • stupidcharliie
    11.05.2021 - 11 hours ago
    Estava procurando um jeito de te dizer isso, enfim, e nada melhor como escrever para você, logo, sem citar o teu nome, espero que tu seja esperto o suficiente pra entender, que, esse alto relevo é pra ti. Digo, foi bom o tempo que, tu esteve aqui comigo e hoje não é caso que não esteja, mas, é que as coisas mudaram muito, tu escolheu amar a loucura da sua vida, e eu apenas, queria e quis, amar você. Bom. Coisa boa foi!, e isso eu nunca irei negar. Eu não sei, entende? E, eu queria muito que você me dissesse, quando foi que tu se encontrou, á ponto de me deixar assim e aqui, de ladin, de escanteio como num jogo, ora, eu sei que o amor não é um jogo, porém, no nosso caso? Sim, o amor foi um jogo. E, eu me lembro. Eu me lembro de tudo e como aconteceu, como tu me apareceu, quando eu te encantei, como tu me ganhou e como nós fomos laços até que viéssemos a nos desatar. Os dias contigo foram como ensaios para a vida, e eu, não percebi. E, que pena de mim! Sei lá, eu não acredito que tu, quis me jogar pro alto e tão alto, só pra me ver cair e quebrar. Você não queria, não é? Você nunca quis, não é meu amor? Sabe, eu quis e quero muito acreditar que nós no nosso tempo, só estávamos errados e perdidos, apenas isso. Será que eu errei? Queria que soubesses que, me faço essa pergunta todos os dias, e devias saber que, minha cabeça martela as lembranças do teu nome, do teu rosto, jeito e trejeitos, em todas as sextas e sábados á noite em que estou só, porque, eram nesses dias que eu mais tinha você, enfim, nós nos tinhamos. Tu foi a personificação da minha condenação perante os céus, desde que me apaixonei por você e resolvi permanecer por algumas longas semanas ao teu lado, mesmo sabendo que você tinha/tem um matrimônio, me lembrei ontem que havia assinado uma prisão perpétua do meu coração e da minha alma sem chances de salvação diante de "Deus", todavia, reconheci que tudo foi puro e genuíno, e que, se eu for culpado de algo, logo, tu também serás, pois, tu me amou e errou, tanto quanto eu. Ah, mas, não quero dizer aqui quem errou menos ou mais, ou, dizer quem tem menos culpa que o outro, pois, isso não teria sentido, enfim, nós não tinhamos sentido de nada, apenas, nos sentiamos e eu sempre quis crer nisso. Menina, tu foi o meu lar, tu mesma dizia que, tu era a minha casa e eu sempre retruquei, que, tu era o meu melhor lugar, dentro desse mundo todo. Saudades das infinitas promessas e declarações, que, nos confundiam numa imensidão tão grande quanto á os maiores arranha - céus de Dubai, e eu nem sei se, eles são tão grandes assim. Tu foi meu café e contigo meu coração era algo bom e quente, para se sentir, embora, ele nunca tenha batido, apenas, apanhado. Querido amor perdido, foi eu, quem te dei nomes e 1001 [mil e uma] coisas mais, contigo aprendi sobre coragem e diversas pequenas coisas dessa vida, e disso, eu jamais me esquecerei.
    - Jean Charles P
    View Full
  • obscuro-coracao
    11.05.2021 - 11 hours ago

    @kaiobrunodias

    link do livro lojadokaio.com

    View Full
  • retalhos
    11.05.2021 - 12 hours ago

    Já me quebraram muitas vezes nessa vida e todas as vezes eu me machuquei com os cacos para não machucar ninguém. Eu engoli um por um e causei danos a mim mesma, até aprender que relacionamentos pessoais não podem e nem devem machucar. Eu aprendi a me afastar quando necessário, a ficar em silêncio quando for preciso e a me defender quando é essencial para seguir em frente. Eu me tornei como o vidro, me quebrei mas também aprendi a cortar.

    — O meu nome é solidão. Lis Tavares.

    View Full
  • radioactive-butterfly
    11.05.2021 - 13 hours ago

    "Havia uma pessoa que tinha alguns padrões de loop comportamental muito prevalentes/comuns, que é o do de resolver tudo sozinho. O jeitão Itachi Uchiha de viver.

    A pessoa, a qual será chamada de solo-dad, negou que sentia qualquer coisa a respeito de sua família (esposa e filhos), e por vezes simplesmente ordenava sua mulher e crianças a saírem de seu caminho e ficarem em casa enquanto ele ia trabalhar e conseguir dinheiro para sustentá-los.

    Eu estava junto deles e foi interessante reconhecer os padrões comportamentais/egóicos que solo-dad apresentou.

    Eu então traduzi à esposa/filhos simultaneamente o que solo-dad queria dizer, explicando a eles o significado/motivo/razão das distorções de discurso/comportamento.

    Basicamente solo-dad queria que seus alvos de estima (nesse caso, sua família) ficassem 'longe do perigo', pois solo-dad sabia na pele o que ele próprio viveu e vivia nas condições de busca pelo sustento que ele passava diariamente. Em outras palavras, a dor de deliberadamente afastar esposa/crianças era inferior à dor potencial (expectativa/risco/experiência/medo) de ter esposa e filhos submetidos às mesmas coisas (situações/consequências/experiências) que solo-dad passou e passava diariamente.

    Na escolha racional entre duas situações equivalentemente ruins para solo-dad, solo-dad logicamente escolheu a situação menos pior: o distanciamento familiar de esposa e filhos era menos pior do que arriscar, segundo a lógica de solo-dad, submetê-los a possíveis perigos.

    A esposa ficou visivelmente entristecida e magoada, e as crianças ficaram majoritariamente assustadas, nessa situação. Por eu estar traduzindo simultaneamente o significado da expressão emocional, esse efeito emocional parece ter sido amenizado na esposa e nos filhos. Porém, solo-dad estava resoluto em suas convicções, provavelmente pela magnitude do sofrimento sentido (passar pelas mazelas da vida para sustentar a si e à sua família) e pela magnitude do sofrimento potencial o qual ele não demonstrou disposição em arriscar (a situação, ainda que imaginada, de sua esposa e filhos passando pelo mesmo que ele [afinal, segundo a lógica de solo-dad, isso seria simplesmente inevitável, ainda que seja um pensamento inferencial falacioso afirmando a não-consequente] era tão insuportável que solo-dad) recalcava esses padrões de crenças da forma mais simples: jogando debaixo do tapete aquilo que o trazia desconforto mental e emocional.

    A única forma de reverter esse cenário, no meu entendimento limitado, é reescrever/expandir o sistema de crenças de solo-dad a fim de que solo-dad entenda, primeiramente, que a certeza/convicção do passado não são indicativos de uma certeza futura; e adicionalmente, que outras pessoas podem encontrar soluções diferentes das dele aos problemas que ele passou; que outras pessoas podem passar por situações diferentes das que ele passou; que outras pessoas podem inclusive apoiar e resolver os problemas de solo-dad, se trabalharem em conjunto.

    Isso sem contar o fato de que pessoas são diferentes e tem raciocínios diferentes, problemas diferentes, questões internas diferentes e isso tudo deve ser respeitado e levado em consideração, se se considera uma família.

    Quantos solo-dad existem por aí? Imagine você se o nome da variável mudar de solo-dad (pai solo) para solo-mom (mãe solo)?"

    View Full
  • gcapelari
    11.05.2021 - 13 hours ago

    Relato:

    Errei comigo, com você

    Talvez esteja errado agora,

    Sou bom em errar, e isso é bom

    Sou ótimo para procurar bons erros

    Pois é, posso estar errado agora

    Cometendo bons erros.

    Quem sabe,

    Onde procurar ?

    View Full
  • esmurecida
    11.05.2021 - 14 hours ago

    eu conto a nossa história a cada estranho. conto como você me fazia rir enquanto o choro insistia em vir. como era doce sua voz ao meu ouvido sussurrando coisas sem sentido para que eu pudesse rir em meio a uma crise. conto como era leve o teu toque sobre minha pele e mesmo assim, me arrepiava dos pés a cabeça. conto como você meio desafinada cantava minha música preferida do Elvis no seu inglês mais torto e mal dito e mesmo assim, eu te achava linda. conto das madrugadas passadas na minha casa rindo de tudo e se abraçando por nada. de como era sua mão me fazendo cafuné quando eu pedia e você sempre dizia que eu só tinha pose de durona e era uma manteiga derrerida. conto nossa história a cada nova pessoa que entra na minha vida, para que o erro não ocorra outra vez. conto como me machucou, conto das suas mentiras, das palavras não ditas. das noites em claro chorando e tentando entender o que houve com aquele amor que você dizia sentir por mim. mas o que eu não conto é que meu vira e mexe ainda me lembro do seu cheiro e parece que o vento insisti em trazer, não conto que há noites que ainda sinto e anseio seu toque mais uma vez e que me lembro de cada detalhe do seu rosto, suas covinhas na bochecha e nas costas onde eu passeave e brincava com os dedos, seu olhar penetrante e seu sorriso doce. existem noites que eu só queria deitar no seu colo, olhar em seus olhos e pedir um cafuné até eu adormecer.

    Karoliny Rouver - esmurecida

    View Full
  • umamenteemchamas
    11.05.2021 - 15 hours ago

    Eu cansei de dias em que estou tão submersa na dor que não me resta forças para lutar, o caos na minha mente é extenso e afeta todo meu corpo. Sinto o coração na boca, a garganta fechada e tremores nas mãos, “isso é só o medo falando” repito para mim como um mantra tentando me mostrar que não tem mais perigo evidente, mas o que sinto vai além do racional. Os monstros me pegam se eu não me escondo e tem dias que eles me acham até no esconderijo. Como ter paz quando a escuridão fica a espreita toda noite de baixo da minha cama? Não há como fugir quando o terror é interno.

    Carol Hissnauer.

    View Full
  • dedj12
    11.05.2021 - 15 hours ago

    Quantas pessoas compõem a sua saudade ? Quais amores você precisa para viver? E dessa vida, o que você vai levar? Quais sonhos você mais quer realizar ? Quais respostas você gostaria de ter?

    View Full
  • entrestrelismos
    11.05.2021 - 15 hours ago

    Posso confessar algo? Eu amo ela.

    E eu estou contando isso aqui entre sussurros porque ninguém pode saber, ninguém acreditaria. E eu já tentei fugir e negar, duvido deste amor todos os dias, mas tenho essa garota presa nos meus pensamentos desde meus onze anos. É a paixão adolescente mais gostosa que eu já senti e eu sei que isso passa depois, não acredito em nada que é eterno, mas eu quero sentir isso agora, mesmo que doa, eu quero sentir.

    E eu penso sempre em como mostrar, escrever bem pequenininho nas entrelinhas, onde a vista dela não alcança e ela tenha que estreitar os olhinhos, porque ela é a coisa mais rara que o mundo já recebeu.

    Sempre me encanto com a forma que ela brilha em todo lugar, ela chama nossa atenção e nos faz a querer perto, mesmo que isso custe coisas que você não sabia que era capaz de fazer por alguém.

    Eu amo cada pequeno detalhe, cada esquina, cada fala, cada sorriso. Eu amo quando ela diz que me ama com aquela dificuldade dela, mas nos pequenos atos demonstra mais do que pra qualquer outra pessoa; eu amo como ela faz questão de me colocar pra cima e dizer que faz questão de mim e sempre vou amar ouvir ela dizer que sempre que eu estou triste ela também está, porque nós temos essa conexão que vai além de um contato físico ou palavras literais.

    Seis de outubro de dois mil e vinte.

    Margot.

    View Full
  • peixe-de-aquario
    11.05.2021 - 16 hours ago

    As pessoas lutam por glória

    Por conquistas,

    Por vitórias

    Batalhas são vencidas

    Vencedores venerados

    Os vencidos são esquecidos

    E omitidos nos relatos e lendas.

    A derrota é o decreto definitivo

    Da incapacidade de alguns

    Frente a supremacia de outros...

    As pessoas lutam por amor

    Por conquistas,

    Por paixão

    Histórias são vividas

    E os apaixonados venerados

    Quem não ama é esquecido

    E omitido das lembranças e saudade.

    Não ser amado é o decreto definitivo

    Da incapacidade de alguns

    Frente a supremacia de outros...

    View Full
  • barryjr
    11.05.2021 - 17 hours ago

    A amiga da ex

    Débora havia me chamado para um dia de estudos, era boa, de pele branca, cabelos claros, por vezes séria, com aquele olhar 43. Quando punha portanto os fios de cabelo atras da orelha em determinada situação. Eu tentava imaginar. “será que alguem chupou esse par de orelhas?”. Fui á sua casa, estava apenas sua tia e sua irmã, que ficou na sala mexendo no celular.. então ficamos na mesa da cozinha, pois não nos confiavam a privacidade, não sei porque.. alias, talvez pelo meu passado com sua amiga Keith. Era meio arriscado, foi justamente por ela que havíamos terminado a primeira vez, havíamos marcado num parque apenas pra tomar um vinho, e ver seu irmão Thomas brincar. E Keith acabou descobrindo, e deu um rolo, mas voltamos.. e terminamos outra vez. Agora a barra tava limpa, pensei ali sentado enfrente aquele par de pernas cruzados num vestidinho que beirava o meio de suas coxas. - Então Derek.. - Sim? olhei enquanto tentava me distrair com o livro didático - É meio estranho não é..?  - o que? - Ah.. você e Keith, sabe? .. as vezes me sinto mal por isso. Disse enquanto me fitava, eu senti o desafio na hora, senti suas garras nas minhas bolas. - Mesmo? ela ta ótima.. é um passado que gostaria de esquecer. - hm.. então vms tentar tirar uma boa nota nesse vestibular. Nem respondi, voltei minha cara pros livros, hora ou outra mexia no celular, quando os livros começavam a revirar letras, como meus olhos pras suas pernas. Então chegou sua tia, Bia, uma quarentona solteira, seila.. tinha uns 38, mas suas pernas eram enormes, a cintura não era tao grande, de belos seios, os cabelos morriam nos ombros, como ás arvores que escondem seu tronco. - vocês aceitam uma cerveja? - veio ela apoiando suas mãos na mesa juntando os seios. - Ah, eu não recusaria, tornei - Por mim tudo bem, disse Debora - hey! eu também quero, berrou a irmã da sala - perfeito, disse bia, e saiu Fechamos os livros, e logo estavamos nos 3, conversando, a irmã sempre com brincadeirinhas tentando empatar minha foda, deixando Debora sem graça, a coroa nem tanto, contou histórias de quando era jovem, de que queria ter sido enfermeira, mas acabou num salão, o que não era ruim, disse ela: - Lá, o papo flui, a gente se distrai.. - Imagino, eu disse, dando uma bela golada na cerveja - Então gente, o papo tá bom mas tenho uns afazeres em casa, alguém aqui tem que manter as coisas organizadas. e saiu ficamos ali por uns 15 minutos, ja havia matado a cerveja, e comi uns amendoins que estavam na mesa, Debora continuava meio sem graça, e quando a irmã resolveu apelar eu me levantei: - Com licença, eu vou dar um pulo no banheiro. - Subindo ás escadas á esquerda do corredor, disse Debora - Vou trazer mais cervejas, você quer?, disse a irmã - Pode ser, e sai Subi as escadas, furioso, OH CÉUS, POR QUE?, POR QUE NÃO CONHECI DEBORA ANTES DE KEITH?, abri a porta do banheiro e lá estava ela, a tia boazuda, de 4 encerando o chão, sua legging tava tão esticada que eu via o fio separando os labios da buceta dela, meu pau subiu a hora.. - Desculpe, disse, já saindo - Não, não, magina, você deve estar apertado - e deu uma fitada na minha rola - é.. cerveja, sabe como é, cocei a cabeça - Pode usar, com licença, e passou quase esfregando os seios na minha cara. Dei uma bela mijada, foi meio difícil, eu estava de pau duro, e a tia com um fio daqueles, minha nossa senhora, pensava. quanto tempo será que ela não fode? tava osso pra mijar, talvez eu bata uma aqui, e resolva. Não, melhor não, estão me esperando lá embaixo, com muita dificuldade terminei. Lavei as mãos com a torneira bem aberta. nunca se sabe o que podem pensar.. - Acabou hein, ela disse.. - Psé, sabe como é cerveja - Eu não sabia se era a torneira, ou você mijando hihihi, quando for assim vc pode entrar correndo - hahahaha, pensei, seria dificil, perderia todo show por um susto - Amanhã vocês vão estudar de novo? - talvez - maneira nessa cerveja hein, ela fitou outra vez minha calça - difícil, e saí Quando desci elas estavam ali conversando, meio paralelas.. me sentei - Eai mijão, disse a irmã - ah, vlw louca, ja peguei a cerva e mandei pra dentro, amanhã seria um dia longo. - Amanhã continuamos Derek - Tranquilo Guardei tudo, dei-lhe um beijo no rosto e fui embora. Dormi pensando naquele belo rabo da tia, pra esquecer o que a irmã tava tentando fazer, era meio óbvio talvz, mas realmente estavamos estudando, sonhei como á um bb, me senti jovem e meio aflito, mas no dia seguinte teria uma longa batalha pela frente, a Tia, a irmã, e Debora. Toquei a campanhia, a tia me recebeu, acomodou-me na sala, pois Debora estava tomando banho, ela andava e seu rebolado era daqueles.. parecia tudo durinho, ela deve foder bastante, imagino esse rabão na minha cara. - Vai uma cervejinha? hihihi, ela disse. - Claro, ta um calor danado. fiquei ali sentado, enquanto ela me veio com duas, uma pra cada, e ficou ali de pernas cruzadas no sofá, virada pra mim, mexendo elas de vez em quando, olha olhando pra mim, dando risinhos.. eu ja estava de pau duro. - Namora Derek? - Não, to meio devagar..  - Mesmo? não parece.. parece que ta investindo na Debora,  - Difícil, estamos estudando aí pra ver se tentamos uma universidade - hm... e uma mulher mais velha? ja saiu com uma?, me fitou.. - ah.. uma vez, - E o que achou? - Vocês tem um Q de ação diferente. - é por que vc n me provou, disse ja colando a mão nas golas da minha camisa, e lambendo meu pescoço. Eu já estava entregue, coloquei a mão por entre seus cabelos, e joguei a língua na boca dela, era bem carnudo seus labios, um beijo tão gostoso, que e sentia meu pau apertar toda minha calça, ela apertava meu pau contra a jeans, e eu já queria explodir. - Debora pode vir aqui, lhe disse.. - Temos uns 10 minutos.. ela disse ja abaixando sua legging, estava sem calcinha, nem abaixou tanto o suficiente pra ficar de 4 com as mãos no sofá. Pelo beijo que ela me dera, tão molhado quanto estava sua buceta, coloquei minha cabeça, e lá estava pegando fogo PARECIA O INFERNO, coloquei TUDO, e comecei a bombar, ela ameaçava gritar, eu pegava a almofada e dava na cabeça dela, puxei seus cabelos e ela deu um grito ameaçador,, parecia uma CADELA, joguei ela com a cara no braço do sofá, e ela rapidamente empinou o rabo, EU VOU COMER ESSA CADELA DE 4, Pensei, a TIA da Debora! Bombei, umas 10 vezes, e mandei todo leite pra dentro, ainda estava duro, dei mais algumas bombadas e tirei pra fora. Fui pra tras e vi o rabo dela pingar, as marcas da minha mão na bunda dela, e um leve arranhao na costela. Ela se levantou, me jogou puxou pro sofá, e sentou por cima de mim - A seu danado, gostoso.. e foi colocando meu pau pra dentro enquanto chupava meu pescoço - Sua cachorra, disse.. - deixa eu te mostrar uma coisa.. Ela se pos de joelhos, e me proporcionou uma das melhores mamadas que se poderia ter,  TOCK, Escutamos a porta fechar, subi minhas calças, e arrumei o sinto, ela só levantou a dela, e caminhou pra cozinha coloquei um pé no joelho, e abri os braços no sofá. totalmente relaxado, Debora descia as escadas, e sua Tia Bia, trazia as cervejas para ao brinde perfeito.

    View Full
  • josuetecladistaepoeta
    11.05.2021 - 17 hours ago

    O sono faz o silêncio e o medo, irem embora mais depressa. Também ajuda a passar o tempo, já que é impossível matá-lo.

    View Full
  • barryjr
    11.05.2021 - 18 hours ago

    as coxas da madame

    Preciso de um par de coxas como uma chapa precisa do pão e o pão.. da manteiga que vai derretendo soando   preciso de um par de coxas como um morador de rua precisa de uma mulher outra vez que num chão frio á noite apenas sonha.. com um calor já distante

    View Full
  • josuetecladistaepoeta
    11.05.2021 - 19 hours ago

    Eu desejo que você consiga olhar para si mesmo com amor, e perceba o quão incrível você é. Opiniões alheias não importam, só você sabe seus medos, seus erros e suas dores, você é luz e isso ninguém pode mudar.

    View Full