#marco cartomante Tumblr posts

  • calypsoline
    04.05.2021 - 4 monts ago

    Bravo Marco, nuovo Cartomante di Calypsoline

    Bravo Marco, nuovo Cartomante di Calypsoline

    I nostri miglior cartomanti  hanno un nuovo collega : Marco. Complimenti a Marco, entrato a far parte del nostro call center di cartomanzia da un mese. Stiamo notando che è molto richiesto e lavora benissimo. Ho sempre detto che sono molto severa nella selezione dei miei collaboratori e ogni operatore esoterico che vuole collaborare con noi è messo alla prova. Da oltre un mese abbiamo questa new…

    View On WordPress

    View Full
  • procurarcurso
    11.09.2021 - 5 days ago
    View Full
  • beatrizsegal
    11.09.2021 - 5 days ago
    View Full
  • asuzanaalves
    11.09.2021 - 6 days ago
    View Full
  • zyngaportugues
    27.08.2020 - 1 year ago

    Mercado de Pulgas!

    Chegou a hora de juntar os artistas, artesãos e o pessoal da fazenda em um só lugar com muita descontração. A Fátima e o Marco aproveitaram a oportunidade para organizar um Mercado de Pulgas! Fátima, a famosa cartomante, já está montando sua tenda, e Marco, o organizador da feira, convidará vendedores de todo o mundo para participarem. Venha participar do evento mais grandioso do ano!

    Participe do evento exclusivo Mercado de Pulgas e receba a visita da Felina Fashionista por 30 dias!

    O recurso será desbloqueado no nível 12. Você receberá um convite na tela com a mensagem "Chegou o evento Mercado de Pulgas"! Caso não veja o evento, talvez você precise forçar o encerramento do jogo ou reiniciar o dispositivo para aplicar a atualização mais recente.

    Inicie o evento Mercado de Pulgas tocando no Mercado da Megapromoção.

    O evento Mercado de Pulgas vai de 19 de agosto a 6 de setembro. São 6 etapas no total, com tempo suficiente para concluir todas elas e ganhar a Felina Fashionista por 30 dias!

    Toque no ícone do evento para ver as etapas a serem concluídas.

    Colete itens do Mercado de Pulgas para terminar cada etapa. Conclua todas as etapas para desbloquear mais recompensas!

    Melhoria: quando ativada, a Chuva de Moedas dá o dobro de itens raros de evento. Ela aparecerá de graça de vez em quando! Basta ativar suas notificações por push para receber alertas quando a melhoria estiver de graça. Ela também poderá aparecer em caixas misteriosas.

    Obs.: Isso não garante que sejam encontrados itens raros. Ela apenas dobra os itens de evento quando estes são encontrados.

    Local de interesse temporário: Tenda da Cartomante

    A Tenda da Cartomante é uma área temporária onde é possível encontrar ingredientes raros e incomuns necessários para fazer as receitas do evento.

    Por exemplo, é lá que você consegue a cebolinha necessária na etapa 1.

    Peões temporários: Fátima Cartomante e Marco da Feira

    É possível obter os peões premium Fátima Cartomante e Marco da Feira como seus ajudantes durante o evento. Eles aumentam a chance de encontrar itens raros do Mercado de Pulgas!

    Observação: a Fátima Cartomante e o Marco da Feira são peões temporários e deixarão a fazenda quando o evento terminar.

    Novos itens e onde obtê-los:

    Fase 1 Macarrão instantâneo - Clareira, Lago, Mina, Píer, Moinho e animais premiados Cebolinha - Tenda da Cartomante

    Fase 2 Folhas de repolho vermelho - Clareira, Lago, Mina, Píer, Moinho e animais premiados Sementes de alcaravia - Tenda da Cartomante

    Fase 3 Farinha de grão-de-bico - Clareira, Lago, Mina, Píer, Moinho e animais premiados Quiabo assado  - Tenda da Cartomante

    Fase 4 Chocolate amargo - Clareira, Lago, Mina, Píer, Moinho e animais premiados Amendoim - Tenda da Cartomante

    Fase 5 Creme de leite  - Clareira, Lago, Mina, Píer, Moinho e animais premiados Canela em pó - Tenda da Cartomante

    Fase 6 Estrelas brilhantes - Clareira, Lago, Mina, Píer, Moinho e animais premiados Tule com paetês - Tenda da Cartomante

    Recompensas do evento:

    Fase 1 - 8 sementes velozes e 5 luvas douradas

    Fase 2 - 3 pregos e 8 sementes velozes

    Fase 3 - 2 cadeados e 5 luvas douradas

    Fase 4 - 2 pregos, 2 cadeados e 5 luvas douradas

    Fase 5 - 10 chaves, 2 selos de prata, 3 selos de bronze e 1 selo de ouro

    Fase 6 - Felina Fashionista

    View Full
  • literatoni
    15.07.2020 - 1 year ago

    Quincas Borba Romance por Machado de Assis

    Biografia Machado de Assis 

    Nasceu em 21 de junho de 1839, no Morro do Livramento, região marginalizada do Rio de Janeiro. Pobre, descendente de escravos, gago e epilético, saiu de casa aos 16 anos, quando começou a trabalhar em jornais na capital carioca como aprendiz de tipógrafo.

    No emprego, conheceu Manuel Antônio de Almeida, autor de Memórias de um Sargento de Milícias. Essa parceria profissional foi de grande influência para Machado que, desde então, continuou trabalhando para jornais de diversas formas, onde teve a oportunidade de escrever crônicas, que se iniciaram em forma de resenhas sobre os debates do Senado e, posteriormente, a respeito dos costumes da época, o que gerou, ao longo de uma carreira de 40 anos, mais de 600 textos sobre a sociedade carioca do século XIX.

    Sinopse 

    Publicado pela primeira vez em livro em 1891, depois portanto de Memórias póstumas de Brás Cubas (1881) e antes de Dom Casmurro (1899), Quincas Borba é uma das obras mais marcantes da fase realista de Machado de Assis. Talvez por se situar justamente entre esses dois monumentos da obra machadiana, o romance muitas vezes foi considerado uma realização menor, uma espécie de mera continuação das Memórias póstumas - para irritação de seu autor, que em um raro comentário sobre a própria ficção afirmou que a presença do personagem Quincas Borba era “o único vínculo” entre os dois livros. Mais do que ao marco inaugural do Realismo no Brasil, porém, Quincas Borba remete ao Machado contista que começava a abordar temas historicamente mais próximos de sua época e a explorar os conflitos psicológicos de seus personagens com sua sofisticada e irônica narrativa em terceira pessoa presente em contos clássicos como “A cartomante” e “A causa secreta”. Neste romance da maturidade do autor, a história do provinciano Rubião - herdeiro da fortuna do idiossincrático filósofo Quincas Borba - e dos tipos urbanos da corte que o levam à ruína é narrada com o distanciamento, o ceticismo e o senso de humor implacável de que só Machado de Assis era capaz. Esta edição de Quincas Borba, além de mais uma centena de notas explicativas, traz uma extensa e abrangente introdução do britânico John Gledson, estudioso da obra machadiana e tradutor de Dom Casmurro para o inglês.

    Personagens 

    Quincas Borba

    Pedro Rubião de Alvarenga

    Quincas Borba (o cachorro)

    Cristiano de Almeida e Palha

    Sofia Palha

    Foco narrativo

    O principal elemento da estrutura da narrativa de Machado de Assis é o narrador. Em Quintas Borba, também é um personagem dúplice, narrando em primeira ou terceira pessoa, ele está fora da narrativa, mas às vezes, assume o “eu narrado. Ex.: “Este Quincas Borba, se acaso me fizeste o favor de ler as…”.

    É onisciente, e interfere na história, fazendo comentários e dirigindo-se ao leitor. Sua participação é, portanto, interventiva.

    Machado de Assis foi um antecipador da chamada estética de receptação ao incluir em suas narrativas, o diálogo entre o narrador e o leitor. Este é, também, personagem, um leitor virtual, explicitado ou não na narrativa.

     Tempo e espaço

    A história inicia-se em 1867, em Barbacena, MG, estendendo-se para o Rio de Janeiro, a partir de 1870. O desfecho dramático de Rubião é, também, em Barbacena, alguns anos depois.

    Temas

    -interesse 

    - traição

    - poder

    - aparência

    - loucura

    - ironia

    - imoralidade 

    - falsidade

    Síntese

    Quincas Borba vive confortavelmente em uma chácara na cidade de Barbacena (MG) e tem como enfermeiro e discípulo o ex-professor primário, Rubião que é modesto e tem inteligência limitada não consegue apreender a teoria de Quincas que tenta a todo custa ensiná-la ao enfermeiro.

    Quincas morre. Toda a sua fortuna é deixada para Rubião, mas com a seguinte condição: o enfermeiro só teria direito à herança se cuidasse do cachorro de Quincas, que também se chama Quincas Borba.

    Com o cachorro e a herança, Rubião se muda para o Rio de Janeiro. Conhece o casal Sofia e Cristiano Palha, na estação em Vassouras (RJ), que percebe quão ingênuo Rubião é e aos poucos passam a administrar sua fortuna.

    Rubião se apaixona por Sofia, mas não é correspondido, esse fato o leva aos poucos à loucura, a mesma responsável pela morte de Quincas Borba. Louco e explorado por diversas pessoas, dentre elas o casal Palha e Sofia que lhe tiraram toda a fortuna, Rubião falece à míngua e assim se torna a prática da tese do humanitismo. Após três dias, numa rua, o cachorro Quincas Borba é encontrado morto.

    O romance é a representação da filosofia criada por Quincas Borba, em que a vida é um campo de batalha e só sobreviverão os mais fortes. Os fracos e ingênuos, tal qual Rubião, serão os manipulados e anulados pelos mais espertos, a exemplo o casal Sofia e Palha, que no desfecho de Quincas Borba terminam ricos e vivos

     Questões

    1. (UFRGS-RS) Com base na obra Quincas Borba, de Machado de Assis, assinale com V (verdadeiro) ou F (falso) as afirmações a seguir.

    ( ) Ao declarar seu amor por Sofia na festa da casa de Palha, Rubião vive uma crise moral, oscilando entre a culpa e a inocência. ( ) Na tentativa de justificar sua atitude, Rubião atribui a Sofia a responsabilidade da declaração de amor, ao mesmo tempo que procura suavizar a culpa da mulher.

    ( ) Quando Sofia relata a Palha a declaração de amor que Rubião lhe fez, o marido reage violentamente e jura vingança.

    ( ) Apesar do jogo de sedução, Sofia não comete adultério com Quincas Borba, mas o faz com Carlos Maria, por quem se apaixona perdidamente.

    ( ) O narrador, no último capítulo da obra, afirma a indiferença da natureza aos risos e às lágrimas humanos. A sequência correta de preenchimento dos parênteses, de cima para baixo, é:

    a) F - V - F - V - V.

    b) V - V - F - F - V.

    c) F - F - V - V - F.

    d) V - F - V - V - F.

    e) F - V - F - F - V.

    2. (UFSC) Assinale a(s) proposição(ões) VERDADEIRA(S) sobre o romance Quincas Borba, de Machado de Assis:

    01. É um romance narrado em terceira pessoa, que analisa a desagregação psicológica e financeira do professor Rubião.

    02. Quincas Borba, personagem principal do romance, morre pobre e louco, acreditando ser Napoleão Bonaparte.

    04. Carlos Maria utiliza sua mulher, Sofia, para extrair a fortuna de Rubião, que está apaixonado por ela.

    08. Rubião é uma personagem submetida à cobiça material de dois indivíduos interesseiros: Sofia e Quincas Borba.

    16. O romance é baseado na vida do cachorro do professor Rubião.

    32. \u201cQuincas Borba\u201d é um romance crítico a respeito da sociedade burguesa, revelando o jogo de interesses financeiros que se esconde nas relações amorosas.

    3. Classifique as afirmativas seguintes, sobre Machado de Assis,  de verdadeiras ou falsas: 

    1. ( ) Estreou na literatura brasileira ainda no Romantismo; aderiu, depois, ao Realismo, transformando-se no maior escritor do movimento.

    2. ( ) São exemplos de romances realistas do autor: Memórias Póstumas de Brás Cubas, Quincas Borba, Dom Casmurro e Helena.

    3. ( ) São exemplos de contos famosos do autor: O Alienista, A Cartomante, Missa do Galo e Memorial de Aires.

    4. ( ) A temática da loucura aparece em dois livros do autor: O Alienista (história de Dr. Simão Bacamarte) e Quincas Borba (história de Rubião).

    5. ( ) A obra do autor que inaugurou o Realismo brasileiro foi Memórias Póstumas de Brás Cubas, romance publicado em 1881.

    24. Sobre Quincas Borba, classifique as afirmativas de certas ou erradas:

    1. (    ) Publicado em 1891, Quincas Borba é a história de Quincas Borba, um filósofo que se apaixona por Sofia, mulher de Cristiano Palha. O casal rouba-lhe a fortuna e leva o filósofo à loucura.

    2. (    ) É um livro narrado em primeira pessoa, por Rubião, herdeiro de Quincas Borba. A história, por ser contada por uma personagem, assemelha-se a um diário.

    3. (    ) É um livro narrado em terceira pessoa; o narrador é, pois, onisciente: conhece todas as personagens, sabe-lhes o passado, o presente e o futuro, tem uma visão ampla de toda a história.

    4. (    ) O herói do romance é Rubião, ex-professor e herdeiro único do filósofo Quincas Borba. Atraído por Sofia, mulher de Cristiano Palha, Rubião perde a fortuna e ganha traços de loucura.

    View Full
  • inovaniteroi
    04.07.2020 - 1 year ago

    Quando amamos nós cuidamos – por Marco Orsini

    Marco Orsini é MD PhD Médico com Formação em Neurologia- UFF. Professor Titular da Universidade de Vassouras e UNIG. Professor Pesquisador da Pós-Graduação em Neurologia – UFF.

    O amor verdadeiro é sincero e generoso; esse que perpassa qualquer julgamento do lobo frontal e defronta-se diretamente com a “circuitaria” do sistema límbico. Nossos olhos nos fornecem atalhos de como estamos apaixonados devido pistas oriundas das pupilas. Vocês sabiam que as pupilas se dilatam quando realmente estamos amando? Alguns estudos de neurociências do comportamento têm demonstrado que, após um momento de tato ou carinho, como um beijo ou cafuné, por exemplo, nossas pupilas se dilatam imediatamente e os olhos ficam quase que totalmente enegrecidos, do tamanho da íris.

    Esse é também o amor que sentimos pelos nossos filhos? Obviamente não – esse tal amor de pai para filho é sobrenatural e nunca será desvendado por cientistas. Ele abriga em todas as células do corpo, perpassa os sinalizadores neurais e vai de encontro a Deus. Todos os dias ao acordar cheiro o pé dos meus filhos para ver se ainda possuem aquela flagrância de bebês. Adoro cheirar o cangote deles, de dizer que amo os e, principalmente, de abraçá-los com meu olhar.

    Voltando ao amor e aos relacionamentos observo que o ser humano troca de parceiros como de sapatos. As pessoas, em alguns casos, não valorizam o corpo espiritual e banalizam as emoções alheias. Nossos corações não podem ser devastados por gafanhotos emocionais que o “desnervam” e, em poucos dias, procuram a fragilidade em outro lugar. Ontem conversando com uma amiga comentei que aprendi a amar de forma verdadeira, a partir do momento que adquiri capacidade de me colocar na posição dos outros.

    Já amo há tempos de forma verdadeira e, indubitavelmente, conheci poucas pessoas que fizeram-me palpitar. Que impressão essa crônica deixou para vocês vinda de um médico? Tentei exprimi-la e condensá-la nessas palavras. Essa palavrinha chamada “amor” estará anos luz à frente das letras que esse computador pode alcançar. Quem recebe essa crônica sabe que é sincero, leve, gratificante e renovador amar e ser amado. Toda a forma de amor vale à pena.

    Chantagearmos um coração alheio é o mesmo que assumirmos uma culpa por o repreendermos de vivências novas de pulsar. Quem ama permite… libera um coração encarcerado… retira lhe as amarras e diz: “boa sorte, que você seja feliz”. Caso esse órgão não seja liberado ele preguiçosamente se espreguiça e acorda. Ao reprimir um sentimento, nunca se esquece da pessoa por completo, fica um amor não mais palpável, uma saudade que pode ser eterna, um ciúme sem retorno, uma mistura de carinho e dor- com muito mais dor. Por isso digo para todos que ninguém mexe no meu coração.

    Há cerca de 20 dias perguntaram-me como gostaria de ser apresentado em um congresso. Respondi que tanto faz. Por que tanto faz? Pois não tenho nada que outras pessoas não têm, exceto uma vontade imensa de aprender e doar o que tenho. Ultimamente decolou um amor sereno, mas na metade da viagem começou a subir e descer meio desgovernado. Ainda não sei se naufragou… para disfarçá-lo, abri uma biografia de Magdalena Carmen Frida Kahlo – um presente do professor Carlos Henrique Melo Reis. Tentei pensar no João e Bento; também no tempo em que fiquei ao lado do maior neurologista brasileiro, o professor Marcos RG de Freitas. Esses dois médicos, junto ao Marco Antônio Araújo Leite e Acary Souza Bulle, são meus grandes gurus. Fiquei tranquilo, pois uma amiga que é cartomante disse que não morrerei de amor. Não acredito em cartomantes… por falar em amor, somente quem teme a própria animalidade não se apaixona por cachorros – eis o “Sonic” em meus pés.

    Ligaram-me e me pediram uma crônica para sábado. Não sei atualmente sobre existência de um amor igual ao meu, mais fato é que faz-me falta ter uma vida plena e leal com alguém especial. Acredito muito em Deus – um grande gestor de meu romantismo e companheiro fiel nessa estrada.

    Envio aos casais que abrigam o verdadeiro amor meus afetuosos cumprimentos. Endereço essa carta aos poucos que amo de coração, para os que amarei e, certamente, para os que me amam. Aos que porventura não gostem de mim, peço desculpas por algum motivo que não sei.  Sinceramente não sei… filhos, meu amor por vocês não é comparado à nada nessa vida, tampouco ao meu amor próprio. Papai ainda dará 1 ou 2 irmãos para vocês.

    Como é bom um ambiente com crianças e escasso de mentiras e julgamentos. Aos homens que usam mulheres e as mulheres que usam homens eis uma chance de repensar o significado da vida. Em tempo: Enquanto eu souber o que represento para meus princípios morais e éticos, o julgamento dos outros não me interessa. Só busca um verdadeiro amor quem sai da zona de conforto e mergulha na imensidão de um ponto de interrogação. Isso é difícil, mas a intuição pode ajudar. E caso algo saia errado? Tente de novo…Eu te espero meu amor…

    from Folhanit https://ift.tt/3iuLmOC

    from WordPress https://ift.tt/2NRrJCu

    View Full
  • nuno-moreira
    25.05.2020 - 1 year ago

    Os Voláteis do Beato Angélico (Portuguese Edition)

    Antonio Tabucchi

    Quetzal Editores, abril de 1989 Coleção: Serpente Emplumada ISBN: 9789725640838

    Considerado um dos maiores escritores europeus vivos, o italiano Antonio Tabucchi conquistou tal nível de reconhecimento com uma prosa rica em reflexões filosóficas sobre a condição humana, mesmo quando sua ficção narra as histórias mais singelas. Original de 1987, Os voláteis do beato Angélico já é o nono livro do autor a ser editado pela Rocco no Brasil, o que aumenta ainda mais a disponibilidade de sua importante obra nas prateleiras do país. E como Tabucchi completa 60 anos em 2003, o lançamento merece dupla comemoração.

    O livro é uma coletânea de textos curtos que tinham sido publicados separadamente em diversas revistas. Como escreveu Tabucchi, estes "quase-contos" são "estilhaços à deriva, sobreviventes de um todo que nunca existiu". Ainda assim são belíssimos, prazerosos e repletos de traços característicos dos romances do escritor. Estão lá as referências a Portugal, segundo lar de Tabucchi, uma constante em seus trabalhos. Há também seu modo único de criar ficção com personagens históricos reais. Cada texto é um exercício de estilo, quase sempre com um pé na fantasia e outro na crítica de arte.

    O beato Angélico do conto que dá nome ao livro, por exemplo, é ninguém menos que o pintor renascentista italiano Fra Angelico. Na história, o frade aparece trabalhando numa horta, onde é surpreendido pela aparição de três criaturas etéreas voadoras que só ele é capaz de ver e compreender. Elas surgem como que por milagre e tornam-se modelos para a arte do pintor, que as eterniza como detalhes de um de seus afrescos. Pelas referências contidas no texto, provavelmente trata-se de uma de suas muitas pinturas que decoram as paredes do Convento di San Marco, em Florença, na Itália.

    Há outros contos relacionados a obras de artistas plásticos. Em "A batalha de San Romano", Tabucchi se inspirou no intrincado jogo de perspectivas do tríptico homônimo pintado por Paolo Uccello. Com base nas conclusões de dois estudiosos de arte, o escritor construiu uma narrativa sobre como um homem guarda as memórias do dia em que viu o cineasta Orson Welles filmando o longa-metragem Falstaff na Espanha. Já "Mensagem vinda da penumbra" é inspirado no trabalho do pintor Davide Benati, tendo até acompanhado o catálogo de uma exposição sua em 1986. E o belíssimo "A tradução" mostra alguém num museu a descrever para um cego o conteúdo de um quadro impressionista.

    Os voláteis do beato Angélico traz também cartas fictícias travestidas de documentos históricos, como "Carta de Dom Sebastião de Avis, rei de Portugal, a Francisco Goya, pintor". Nela, Tabucchi fantasia sobre como seria o texto de um soberano ao encomendar um quadro a um grande artista. Há ainda a "Carta de Mademoiselle Lenormand, cartomante, a Dolores Ibarruri, revolucionária", tendo uma das mais célebres videntes da época de Napoleão como narradora.

    Já em "A frase a seguir é falsa. A frase anterior é verdadeira", o autor apresenta o que teria sido uma troca de correspondências realizada entre ele e um certo Janata Monroy sobre Noturno indiano, um livro anterior de Tabucchi.

    View Full