#reconhecer Tumblr posts

  • lea-naschkatze
    19.10.2021 - 11 hours ago
    #Nariz quebrado: como reconhecer e o que fazer
    View Full
  • odila
    18.10.2021 - 1 day ago

    𝒔𝒕𝒂𝒓𝒕𝒆𝒓 𝒇𝒐𝒓 @dorvthea​

    Rothbart não estava morto, Odila se recusava a acreditar nisso. O pai fora condenado, preso pela eternidade no lago, mas não estava morto. O pensamento a perturbava, nos últimos dias, porque era como se pudesse sentir a presença dele, ouvi-lo, vê-lo. Os vultos nos espelhos da sala de dança que usava para praticar, para pensar com clareza, pareciam-se com ele. A voz sussurrada em seu ouvido, enquanto se arrumava para o trabalho naquela manhã, era a mesma que chamara o seu nome centenas de outras vezes no passado: Odila, me ajude. E ela iria ajudá-lo. Ela iria livrá-lo da prisão assim que conseguisse se vingar de todos os outros. Seus planos ainda eram embaçados, afinal o despertar dela fora recente, porém, já começava a agir. O que diabos, então, significavam aqueles sussurros que continuavam a atormentá-la? Impossível que fossem mesmo do pai. Ela olhava de um lado para o outro e não enxergava nada, apenas escutava como um mantra se repetindo: Odila, me ajude. Odila, por favor. Me ajude. Me ajude. “Me deixa em paz!” Gritou irritada, parando no meio da rua e levando as mãos até as orelhas antes de soltar um grunhido alto. Transtornada daquele jeito, a figura loira ao seu lado na calçada passou completamente despercebida por Agatha; mas, em outras circunstâncias, jamais teria a ignorado que Odette cruzava o seu caminho. 
    #deixei pra ela reconhecer que é a odette na próxima reply pra poder usar um gif dramático já que hoje não posso *cry* #˛  * ⠀🩰   𝐓𝐇𝐑𝐄𝐀𝐃𝐒   :   and you tell her to 𝒈𝒊𝒗𝒆 𝒊𝒏 to the 𝒅𝒆𝒎𝒐𝒏𝒔 that 𝒑𝒐𝒔𝒔𝒆𝒔𝒔 𝒉𝒆𝒓. #dorvthea
    View Full
  • View Full
  • levedodecerveja
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • relogiosmartwatchxiaomi
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • perderbarrigacomdieta
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • qualremedioparaquedadecabelo
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • seoservicesbr
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • drdamiaooliveira
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • brigadeirogourmet
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • inipe
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • esteticaclinicaavancada
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • remediocaseiro
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • carnaubasaude
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • acabarcomainsonia
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • dicasrotinasaudavel
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • oblogdapaty
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • cursoseopapese
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • moringapraqueserve
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full
  • ejaculacaoprecocedemoraragozar
    14.09.2021 - 1 mont ago

    Como reconhecer e corrigir as próprias falhas

    Estamos todos expostos ao fracasso. Ele é uma realidade que pode afetar qualquer área da vida e em todos os níveis: seu melhor amigo pode te magoar, você fez uma escolha profissional ruim, seu time de futebol perdeu a final do campeonato, a sua empresa está em crise, o seu casamento não anda nada bem.

    No entanto, se você assume a falha com a atitude certa, pode, até mesmo, se fortalecer e abrir-se para novos horizontes. Quem nunca cometeu erros, que atire a primeira pedra.

    O medo do fracasso pode impedir qualquer esforço: não importa como você trabalha duro para alcançar o sucesso, se os seus pensamentos estão saturados com medo de fracassar – o fato é que esse medo pode impedir que você conquiste grandes coisas na vida. O medo do fracasso provoca sentimentos e pensamentos negativos que reduzem o potencial.

    O medo convence que você não é capaz de alcançar o que deseja, e um dos elementos mais destrutivos que o acompanham é a incapacidade de aceitar críticas.

    Afinal, ainda existem pessoas que não conseguem admitir os seus erros e fracassos, reconhecer as suas falhas e defeitos.

    Há ocasiões, porém, em que algumas crenças estão tão arraigadas e a dificuldade em reconhecer as próprias falhas é tão difícil que cabe a ajuda de um psicólogo para desenvolver o autoconhecimento e também a autoconfiança.

    Todos nós temos qualidades e defeitos. Quando as coisas não estão bem, cabe a nós darmos uma paradinha para entendermos melhor as nossas reações e tentar ajustar o nosso comportamento.

    Compreensão de que somos imperfeitos

    Quando admitimos um erro, incomodamos nosso ego negativo, que quer estar sempre no poder. E aí admitir um erro parece, para si mesmo, um sinal de fraqueza ou ignorância.

    Mas, ao contrário disto, aceitar que temos falhas mostra que realmente somos fortes e humildes para compreender que somos imperfeitos e que necessitamos estar em constante busca por melhoria.

    Reconhecer as falhas, no entanto, não é ser conivente com os próprios erros. Não é achar que está certo, mas é aprender com estes erros e dificuldades, com paciência e disciplina. O ideal é saber lidar com as próprias falhas sem agressividade, superando o medo de se expor e de estar aberto a aceitar as críticas.

    Em muitos casos, somos levados por crenças colocadas pela família, religião, educação e até mesmo outros segmentos da sociedade. Achamos que as convicções que aprendemos são verdadeiras e isso nos traz conforto.

    Afinal, elas nos mantêm inseridos no grupo que pensa da mesma maneira. Libertar-se destas crenças e buscar o autoconhecimento ajuda a reconhecer quem somos e a buscar a melhoria da nossa postura e personalidade.

    É necessário enfrentar o medo de lidar com o fracasso

    Precisamos sempre estar atentos para superar os nossos medos e inseguranças, afinal, esse trabalho de autoconhecimento nos dará liberdade para fazer o que é preciso para alcançar o sucesso. Algumas dicas de psicologia para superar o medo são:

    Não dê ouvidos a notícias desencorajadoras: a maioria das pessoas está enfrentando problemas de saúde emocional. Ler ou ouvir jornais com notícias trágicas o tempo inteiro só desencadeará mais angústia. É importante olhar para o lado e ver que existem coisas boas acontecendo. Quando você se sentir desencorajado (a), foque nelas!

    Confie em seus instintos: preste atenção aos seus instintos para resolver um problema. O óbvio nem sempre é fácil – olhe para ele!

    Enfrente os seus medos: na medida em que você começa a perceber que pode dominar seus medos, vai ter mais segurança para seguir em frente.

    Encontre novas maneiras: altere a sua rotina diária para explorar caminhos não percorridos e obter resultados diferentes.

    Aprenda com os erros: com as falhas, você descobre aspectos de sua vida que precisam ser melhorados; explora novos caminhos e acaba por buscar respostas mais criativas, frescas e originais. Cometer erros permite que você seja mais compreensivo com os outros e aumente a sua autoestima.

    Não deixe que uma falha faça você desistir de trilhar o seu caminho. Erros são traduzidos em experiências. A chave para a felicidade é baseada na gestão positiva do fracasso. A ideia de que nada pode dar errado, limita o crescimento e nos impede de avançar.

    Veja como reconhecer as falhas pode trazer benefícios!

    Winston Churchill dizia: “O sucesso é ir de fracasso em fracasso sem perder o entusiasmo”. Nunca fracassar é um tema trazido de gerações em gerações e sempre aprendemos que lidar com as falhas, na verdade é superá-las.

    A repetição do erro tende a gerar o auto castigo ou a repreensão. Nós nos acostumamos a nos culpar quando o fracasso toma conta da vida, em geral atribuindo isso ao azar, às questões externas, mas também a decisões equivocadas.

    Porém, saber lidar com o fracasso em si, não é um bicho de sete cabeças. O fracasso e a derrota fazem parte da vida do ser humano, basta olharmos para ele sob outra perspectiva.

    À medida que assumimos as nossas falhas, atraímos mais pessoas para nossas vidas, pois estamos demonstrando que somos humildes e sinceros, que temos a virtude de reconhecer as falhas e de buscar melhorias.

    Trabalhando nosso ego para reconhecer as falhas nos traz autoconhecimento, passamos a conhecer melhor as nossas qualidades e defeitos e, com isso, aceitamo-nos melhor e temos mais confiança em nossas atitudes e comportamentos.

    Nos sentimos mais felizes à medida que descobrimos que não há necessidade de ser perfeito, que cometer erros é normal e que podemos aprender com eles. Isso nos levará a uma vida mais segura, honesta e nos trará bem-estar.

    Afinal, para viver novas experiências é necessário arriscar, e correr riscos nos deixa sujeitos a cometer erros, mas se soubermos reconhecê-los sem nos preocuparmos com o que os outros pensam de nós, poderemos descobrir um mundo novo.

    5 dicas para compreender, lidar e enfrentar as falhas

    Muitas pessoas têm o hábito de, ao notar que falhou em alguma coisa, guardar aquilo como um segredo absoluto, acreditando que assim evitará julgamentos.

    É fato que o principal desconforto ao fracassar em algo, é pensar no que as outras pessoas pensarão a respeito disso. Tudo isso se trata muito mais do medo do julgamento alheio do que da falha propriamente dita.

    Reconhecermos as nossas falhas precisa ser encarado como parte natural do nosso processo constante de aprendizagem.

    Confira as dicas a seguir para obter uma compreensão maior da interpretação de falhas e fracassos:

    Errar é humano!

    Toda a ênfase negativa que se costuma dar ao fracasso é porque nos consideramos seres perfeitos, sem falhas e imperfeições. Os sinônimos de fracasso são fraqueza, derrota, ruína, entre outros.

    Quando falhamos, o nosso costume é impor um julgamento moral em nós mesmos. O sentimento de culpa sobrevém.

    Errar é humano, faz parte da vida. Definitivamente mão somos seres perfeitos. As falhas, portanto, nos ajudam a entender o processo para que possamos superar aquilo que pode ser melhorado.

    Aceitar que somos falhos reduz potencialmente os sintomas de ansiedade!

    A ansiedade é uma construção mental de querer antecipar o sucesso com o medo de não errar. Assim, a ansiedade impede que possamos refletir realmente sobre os detalhes de determinados resultados.

    Usar a razão ao invés da emoção faz com que possamos perceber que esses resultados, muitas vezes, não serão possíveis de se alcançar, em vista de que não temos as ferramentas certas no momento.

    Busque o aprendizado observando as pessoas que você admira!

    Lidar com as falhas através da observação dos erros cometidos por outras pessoas é aprender a prosseguir na caminhada. Se não aprendemos com os erros, não saberemos tomar decisões certas no momento adequado. Esqueça a ideia de que você só aprende uma coisa se passar por aquilo.

    O fato de enxergarmos as falhas por quem já passou por elas é utilizar o conjunto de erros ao nosso favor. Isso significa que todo sucesso não existe sem esforço, pois o merecimento de uma vitória requer um passado de erros.

    Foque no resultado e em como você se sentirá ao conquistá-lo!

    Todo resultado importa. Não existe resultado positivo sem erros e acertos. Assim, aprendendo a lidar com as falhas, o mais importante é chegar aos resultados finais, e não se prender às particularidades no meio do processo, ou seja, nas próprias falhas.

    Os erros podem ser simplesmente o trabalho reflexivo de um grande sucesso. Desta forma, a felicidade do esforço também está no próprio percurso, e não necessariamente na parte final. Todo esse conjunto de erros e acertos constitui uma grande vitória completa.

    Tenha o controle emocional sobre os seus medos!

    Umas das principais fórmulas que existem para o grande número de fracassos, é a presença constante do medo. O medo exerce sobre a psique e os estados emocionais muito mais impedimentos e bloqueios do que esperanças de sucesso e superação.

    Por esta razão, o medo de fracassar torna o fracasso já como vencedor de qualquer ação, antes mesmo que ele aconteça.

    A psicologia também pode ajudar a trabalhar, reconhecer e corrigir as nossas falhas

    Existem muitos casos em que esta autoanálise e este trabalho interno são muito difíceis e exigem ajuda externa. Aí surge a necessidade de buscar a orientação de um psicólogo.

    Conversar com um profissional de psicologia pode ajudar muito a reconhecer nossas falhas e o porquê da dificuldade em aceita-las, principalmente quando nosso ego está muito arraigado a conceitos e verdades absolutas.

    Através de ferramentas específicas, o psicólogo irá identificar qual a maior dificuldade nesse processo e ajudará a trabalhar de maneira a reconhecer que, como seres humanos, todos nós somos passíveis de erros e que isso não é vergonha alguma.

    Admitir as nossas falhas faz com que passemos a nos aceitar e respeitar em um aprendizado constante.

    Como vimos, o medo de fracassar e não saber lidar com as falhas nos impede de começar de novo. O medo nos impede de usar a nossa força de vontade a nosso favor.

    A ansiedade, juntamente com os complexos de culpa, impõe um ritmo não natural no aprendizado humano. Se mudarmos a perspectiva sobre como lidar com as falhas, os fracassos poderão ser, na verdade, grandes oportunidades.

    Não existe chegar a resultados positivos sem ter passado por erros e falhas, angústias e incertezas. Somente a experiência direta e cotidiana ou a observação profunda das pessoas que admiramos e que precisaram enfrentar grandes fracassos, é que nos proporciona esse conhecimento e aprendizado.

    Todo grande trabalho é feito de rascunhos, toda fórmula científica é realizada mediante tentativas e erros. Geralmente, quem tende a evitar o fracasso jamais saberá verdadeiramente o sabor da conquista.

    Quem leu esse texto também se interessou por:

    *Os textos do site são informativos e não substituem atendimentos realizados por profissionais.

    #Como reconhecer e corrigir as próprias falhas
    View Full